Hugo Rocha regressa ao Mansores para ajudar a reconstruir a identidade do clube

A temporada 2019/2020 será como um regresso às origens do Mansores, após um ano em que o clube não conseguiu evitar a queda à 1.ª Divisão Distrital. De volta ao comando da equipa, Hugo Rocha não se compromete com uma candidatura declarada ao regresso à Divisão de Elite já na próxima época, limitando-se a pensar “jogo a jogo”.

Com um discurso sóbrio, o treinador dos arouquenses refere que “os objetivos do Mansores passam por fazer um campeonato regular”, ao longo do qual a equipa vai lutar por “atingir a melhor classificação possível”.

Hugo Rocha prefere jogar pelo seguro, sobretudo porque o clube viveu uma profunda remodelação relativamente à época transata. “Estamos a falar de dois projetos completamente distintos. A realidade do Mansores do ano passado nada tem a ver com a deste ano. Será muito à base de jogadores da terra”, explica, ele que regressa aos bancos após um ano em que se dedicou a concluir o Nível II de treinador.

O técnico assume que se deixou levar pelo “desafio de conseguir reconstruir a identidade que o clube tinha”, para além de que o Mansores é um clube que lhe diz muito. “Passei lá três anos incríveis, nos quais subimos de divisão”, recorda.

Dos arouquenses, os adversários podem esperar uma equipa “agressiva, que gosta de jogar à bola e que vai lutar por tudo o que for possível”. No fundo, será “uma equipa à imagem do treinador”.

Plantel do Mansores:
Guarda-redes: Ruben Matos (ex-Alvarenga) e Rafa;
Defesas: Rui Cardoso (ex-Nespereira), Francisco Aguiar, Micael Reis (ex-Valecambrense), Sérgio Nel, Bruno Cruz e Nuno Gomes;
Médios: Biclas, Abílio, Mateus (ex-Alvarenga) e Abelha (ex-ACRD Mosteirô);
Avançados: Leandro Silva, Guilherme Valente (ex-Alvarenga) e Vila Cova (ex-Valecambrense).

Fotografia
União Desportiva de Mansores

22 de Agosto de 2019
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas