Válega quer "andar nos lugares do topo" na próxima temporada

Com o objetivo de continuar a fazer crescer o clube e andar nos lugares cimeiros na próxima edição da Série A da 2.ª Divisão Distrital de Aveiro, o Válega vai preparando a temporada 2018/2019 a todo o gás. Paulo Gomes, o treinador, pretende “começar a criar uma cultura de clube” num plantel que conta, até ao momento, com sete reforços.

11.º classificado na temporada passada, o emblema do concelho de Ovar vem evoluindo desde que, em 2015, decidiu fazer regressar o futebol sénior às competições da AFA. “O clube vinha de duas épocas com poucas vitórias e poucos resultados positivos. Esse contexto criou ansiedade e dificuldade em superar alguns momentos negativos ao longo da época”, refere o técnico, que lembra os “contratempos” vividos no arranque da última temporada, que não permitiram “construir um plantel com o equilíbrio” desejado.

No entanto, o Válega alcançou bem cedo o objetivo de melhorar as prestações dos anos anteriores, e acabou o campeonato “com resultados positivos em 50% de jogos, com sete empates e cinco vitórias”.

É sob esta base que Paulo Gomes perspetiva uma época positiva, na qual o clube pretende “andar nos lugares de topo” de uma Série em que, acredita, “ninguém se pode assumir como candidato, porque se desconhece a capacidade de recrutamento dos clubes a 30 quilómetros do nosso”.

“Continuar a fazer crescer o clube e disputar os três pontos em cada jogo” são outras das metas para a nova época, para a qual está a ser construído um plantel com 23 ou 24 jogadores, “em que mais de 50% transitam da época anterior, permitindo começar a criar uma cultura de clube”. Até ao momento, renovaram André Brandão, Gabi, Américo, Fabinho, Sérgio, Nuno, Semea, Danin e o capitão Carlos Alberto.

A estes junta-se o ex-júnior Sona e os reforços Artur Pinho (sem clube), Dário Valente (ex-Furadouro), Emanuel Reis (ex-Furadouro), Fábio Boavida (sem clube), André Rendilheiro (ex-Ovarense), Rui Silva (ex-Furadouro) e Filipe Ferreira (sem clube). “Fizemos já algumas contratações com o objetivo de, por um lado, colmatar algumas baixas que fomos tendo ao longo da época e, por outro, procurar jogadores com características diferentes para determinadas posições e que se adaptam melhor ao que pretendo implementar como ideia de jogo”, explica Paulo Gomes.

Com os olhos postos no futuro, o técnico pretende dar seguimento a “um crescimento sustentado” do clube, esperando que “a formação ajude a alimentar a equipa sénior”, por forma a que “os jovens sejam potenciados no Válega e partam, depois, para patamares superiores”.

Fotografia
CCR Válega

12 de Junho de 2018
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas