O dia em que “os caloiros de Ferguson” foram derrotados em Santa Maria de Lamas

Em 1995, o Estádio Comendador Henrique Amorim foi palco de um confronto entre as seleções Sub-21 de Portugal e Inglaterra, a contar para o Grupo 6 da fase de apuramento para o Campeonato Europeu que se disputaria no ano seguinte. Do lado dos ingleses, David Beckham, Phil Neville e Nicky Butt, apelidados como “Os caloiros de Ferguson”, eram algumas das figuras de proa da equipa que saiu derrotada de Santa Maria de Lamas, por 2-0.

O próximo dia 2 de setembro assinala os 25 anos de um jogo que contou com cerca de 10 mil espetadores, que assistiram aos dois golos do avançado Dani, que despontava no Sporting, dando o triunfo a uma seleção que contava ainda com jogadores como Nuno Espírito Santo, Rui Jorge, Peixe, Calado, Vidigal, Nuno Gomes e Dominguez, este último “endiabrado” na fase inicial do jogo, causando dores de cabeça a Dean Gordon (ver vídeo).

Numa tarde de sábado de muito calor, a armada lusitana comandado por Nelo Vingada levou a melhor sobre a equipa que liderava o grupo 6 e que, para além do trio de “caloiros” de Sir Alex Ferguson, tinha na sua formação jovens talentosos como Alan Thompson, Chris Bart-Williams ou Robbie Fowler, o prodígio do Liverpool.

José Bastos, locutor e editor internacional da Rádio Renascença, natural de São Vicente Pereira, recorda um confronto de estrelas que serviu para matar saudades de um país que bem conhece. Esteve quatro anos em Inglaterra, na BBC, daí “o interesse especial pelo jogo”. “Deixei lá amigos e tenho uma grande afinidade cultural com Inglaterra, um país que me marcou para toda a vida”, admite, revelando que “as expetativas relativamente aos jogadores de Ferguson eram muitas”.

“Sinal disso foram os muitos jornalistas dos tablóides ingleses presentes em Santa Maria de Lamas. Aliás, dei boleia a dois jornalistas ingleses, do Porto para o estádio. Apesar da atenção especial que davam a jogadores como David Beckham, a verdade é que o grande craque daquela seleção era o Robbie Fowler”, conta, lembrando que “foi um dia de festa incrível, com as bancadas cheias, num jogo que fica na memória, até porque não é todos os dias que surge a oportunidade de ver ao vivo jogadores como aqueles, tanto do lado dos ingleses, como da seleção nacional”, afirma.

Diferentes gerações de talentos pela mão de Alex Ferguson
O termo “Fergie's Fledglings” (Os caloiros de Ferguson) surgiu na década de 1980, em homenagem aos "Busby Babes", nome dado aos jovens talentos do Manchester United promovidos à equipa principal pelo técnico Joe Armstrong, nos anos de 50 do século passado.

Os primeiros “caloiros de Ferguson” começaram a surgir a partir de 1986, ano em que o técnico assumiu o comando dos “Red Devils”, onde esteve 27 anos, ao longo dos quais conquistou a Premier League por 13 vezes, vencendo ainda duas edições da Liga dos Campeões. Ao todo, foram 49 títulos, impulsionados por grandes jogadores, sendo a década de 1990 a mais frutífera em “caloiros”, com nomes como David Beckham, Nicky Butt, Ryan Giggs, Gary Neville e Phil Neville a escreverem uma das histórias de maior sucesso do futebol inglês.

Fotografia
Jornal Terras da Feira | Jornal Record

4 de Julho de 2020
Vítor Hugo Carmo
[email protected]fatv.pt
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas