Antevisão e análise do Campeonato SABSEG por Sérgio Oliveira

A jornada
À sétima jornada do Campeonato SABSEG, não adianta discutir o nível estético do jogo da Ovarense. Se é feio ou bonito, se joga bem ou mal. Com a vitória no terreno do Pampilhosa (que caiu para o sexto lugar), os ‘vareiros’ deixaram de ser mais uma mera equipa sensação, daquelas que aparecem quase todas as épocas a intrometerem-se no topo da classificação. Continua o União de Lamas como seu principal perseguidor, que, na receção ao Oliveira do Bairro, venceu sem surpresas. A quarta vitória consecutiva do Cesarense, no terreno do Bustelo, tinha tudo para ser surpreendente se não contabilizássemos a cooperação de Oliveira. A formação de Nélson Pinho ascendeu, assim, ao quarto lugar.

No lote de equipas que lutarão pela permanência, o Cucujães obteve, em casa, uma importante vitória contra um Alba aquém dos últimos anos, assim como a vitória o Canedo em Castelo de Paiva. Não pela falta de qualidade da equipa do Canedo, que é reconhecida, mas sim porque seria de esperar uma reação diferente do plantel às ordens de António Correia. No dérbi da jornada, a lei do mais forte imperou. O Avanca foi mais racional do que emocional e derrotou um Estarreja que, nas últimas cinco jornadas, somou (apenas) um ponto.


O destaque
Dois aspetos a ter em conta esta semana. A nova derrota do Estarreja atirou a equipa de Bruno Magno Grave para o penúltimo lugar da classificação e, possivelmente, para um dos piores inícios de época da história dos ‘canarinhos’. É notório, de ano para ano, o decréscimo de qualidade e competitividade da equipa e acaba por ser estranho, pelo menos para mim, ver o Estarreja nesta posição. Não tem assim tanto tempo que o Estarreja, com um dos orçamentos mais baixos do Campeonato de Portugal, disputou a fase dos primeiros que dava o acesso à 2.ª Liga. É necessário, obviamente, ter bons jogadores que potenciem uma equipa, e ter os melhores tem custos, admito que sim. Porém, na minha opinião, o mais precioso no futebol para a construção de uma forma de jogar com qualidade e eficácia está na capacidade/mentalidade competitiva, e isso não tem preço.

A velha frase de “não é como começa, é como acaba” pode ser uma das maiores armadilhas na época de uma equipa, pelo simples facto de a forma como acaba depende muito de como começa. A vitória do Cucujães, em casa, com o Alba, assenta que nem uma luva nesta contradição à velha máxima. Não só pelo golo madrugador de João Santos, aos 8 minutos, mas porque esta vitória poderá ser decisiva na luta pela manutenção. O Cucujães não terá, ao longo da época, no meu entender, a pressão de jogar bem. Terá, sim, a pressão de ganhar. E Hugo Gonçalves, aqui, não precisa negociar o estilo, mas sim a cabeça que aplica o estilo.

A antevisão
Há jogos que se definem mais pela sua força do que propriamente pelas suas armas. Porque impera, sobretudo, a dimensão da história. Será assim o jogo grande da oitava jornada do Campeonato SABSEG, que opõe a Ovarense, primeiro classificado, ao União de Lamas, que é segundo. Mais do que um jogo, um “choque” na liderança. À espreita estará o poderoso São João de Ver. Numa deslocação teoricamente acessível, os ‘malapeiros’ têm a aliciante do jogo em Ovar. Mas atenção, porque apesar do 2-0, o Oliveira do Bairro vendeu cara a derrota na última deslocação. E não foi uma deslocação qualquer.

O Canedo dá início à espiral de jogos contra os candidatos, recebendo um Pampilhosa que vem de um empate e uma derrota. A atravessar a melhor fase da época, os comandados de Miguel Rapinha subiram um pouco o seu nível de jogo e somaram duas vitórias nos últimos dois jogos. Perspetivo uma deslocação de grau de dificuldade elevado para os ‘ferróviários’.

A ascensão do Cesarense nos últimos jogos leva-me a estar particularmente atento ao que se passará no Mergulhão. A jogar em casa, o convidado é o Cucujães. O jogo em si não tem o impacto de outros, mas será interessante constatar o onze escalonado por Nélson Pinho.

25 de Outubro de 2019
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas