Antevisão e análise ao Campeonato SABSEG por José Alexandre Silva

A jornada
Numa jornada que por si só rendeu 35 (!) golos, não deixa de ser importante realçar que todas as 18 equipas do Campeonato SABSEG fizeram o gosto ao pé, num apontamento importante, que mostra que, numa altura fulcral do campeonato, todas estão motivadas para alcançar os objetivos a que se propõe.

Beira-Mar e Bustelo, que começaram ambos a perder, ganharam os seus encontros a Vista Alegre e Mourisquense, respetivamente, e aproveitaram as “escorregadelas” inesperadas do União de Lamas, que empatou em casa com o Avanca, e do Pampihosa, que se viu surpreendido, em casa, frente ao Carregosense, no regresso do mister Carlos Manuel a um campo onde não foi muito feliz. Pelo menos até ao último domingo.

Na luta pela manutenção o destaque vai para o ponto ganho pelo Macieirense em Alvarenga e para as derrotas de Fiães e Estarreja que, assim, juntam-se ao grupo que vai lutar pela salvação até ao final da época, principalmente porque, nesta altura, ainda não se sabe quantas equipas descem do Campeonato de Portugal. Mas as expetativas não são as melhores.

O destaque
O destaque desta semana vai para três jogadores. Batistuta tem nome de craque e, neste campeonato, tem-no sido, mesmo que para o jovem Daniel a alcunha seja de peso. Com oito golos na prova e um percurso ascendente, não tenho dúvida que seu o futuro vai ser risonho, tal como o de alguns companheiros de equipa. 

Depois Dennis. O atacante do Carregosense tem sido um dos jogadores mais surpreendentes do SABSEG. No domingo, no terreno do Pampilhosa, marcou um golo sublime e assistiu para o segundo da sua equipa, que conquistou três pontos fundamentais.

Por último João Pedro, do Alba. Nascido na “cantera” do clube de Albergaria-a-Velha, estreou-se na equipa sénior com 16 anos e aos 18 fez o primeiro golo. É mais um menino que, crescendo como se espera, tem futebol para outros voos.

A antevisão
Pode falar-se de todos os jogos, porque todos são importantes nesta altura do campeonato, mas a receção do Beira-Mar ao Bustelo pode ditar muito do que falta do resto da prova, no que toca à luta pela subida. Com quatro pontos de vantagem, a formação da casa, liderada por Cajó, está confortável mas não totalmente à vontade. Se ganhar resolve muita coisa, mas se o Bustelo o fizer, e pode fazê-lo, fica a um ponto e relança a prova. O empate, como qualquer empata, deixa tudo em águas de bacalhau.

15 de Fevereiro de 2019
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas