Tomás Oliveira: "Temos de pensar seriamente sobre a nossa posição na sociedade"

Para Tomás Oliveira, tudo acontece por uma razão. O médio do CD Estarreja acredita que a atual a pandemia de Covid-19 atingiu-nos para que cada um de nós seja capaz de “pensar seriamente sobre a sua posição na sociedade e no que tem feito ao longo dos tempos”, para que, se tal for necessário, possa “redirecionar o caminho” rumo a um “futuro risonho”.

O jovem, de 21 anos, lamenta que o dia a dia a que nos habituámos seja “sempre apressado”, levando cada um de nós a “deixar de parte algumas situações que são fundamentais para o bem-estar do ser humano e da sociedade”. Para si, o novo coronavírus obrigou-nos a parar para refletir sobre como podemos “viver mais o dia a dia” e criar “relações entre pessoas mais fortes e afetuosas”.

Estudante do 2.º ano de Ciências do Desporto, Tomás continua a focar-se na carreira de futebolista, ainda que a Faculdade o tenha feito baixar aos distritais, na última época. “Estou nesta divisão por opção, porque era prioritário para mim continuar os estudos”, explica, ele que escolheu mudar-se para o CD Estarreja “pelas pessoas que estão à frente do clube”.

“Foi uma opção acertada. Encontrei um bom grupo de trabalho”, prossegue o jogador, que foi sendo presença assídua no 11 da Semana do Campeonato SABSEG, eleito semanalmente pelos fãs da AFA TV. Terá sido uma questão de qualidade ou de popularidade? “Penso que pode ser um bocadinho das duas. As pessoas estão atentas, até pelo feedback que tive de antigos colegas com quem partilhei o balneário, que agora estão no Campeonato de Portugal ou em ligas profissionais. Vão-me dizendo que têm votado em mim e visto os jogos na AFA TV. Eles têm apoiado os meus desempenhos”, refere.

Estar longe dos relvados “é frustrante”, admite Tomás, que vem procurando manter as rotinas pré-pandemia. “Acordo cedo, faço as refeições importantes a horas, tenho aulas pela plataforma Zoom e faço treinos bidiários”, explica o jovem, que recentemente foi referenciado numa reportagem sobre os treinadores virtuais que vêm conduzindo as equipas de Aveiro à glória. Nela, Bruno Rodrigues, que levou o CD Estarreja ao título distrital, definiu Tomás Oliveira como o “playmaker do meio-campo”, um elogio que deixou o médio surpreso. “Desconhecia isso, mas acredito que haja algum termo de comparação com a realidade”, remata.

Fotografia
António Graça

2 de Maio de 2020
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas