Reestruturação no futsal: FC Mozelos na 2.ª Divisão Nacional, Dínamo e GD Gafanha vão lutar pela subida

FC Mozelos promovido à 2.ª Divisão Nacional, Dínamo Sanjoanense a lutar pela subida à Liga Placard e GD Gafanha no apuramento para a nova 2.ª Divisão Nacional de futsal feminino. Estas são as consequências diretas para os clubes do distrito de Aveiro do plano de reestruturação do futsal sénior e de formação masculino e feminino, aprovado, esta quinta-feira, pela direção da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), e que terá implicações nos formatos das competições nas próximas três épocas.

O plano visa responder de forma adequada ao impacto da pandemia de Covid-19 na atividade dos clubes de futsal, reforçar o equilíbrio e a competitividade das provas nacionais de futsal, aumentar o número de praticantes de futsal, sustentar os clubes como pilares fundamentais do desenvolvimento e criar novos espaços de afirmação para os jovens jogadores de futsal.

Assim, a FPF decidiu que, em 2020/2021, a Liga Placard terá 16 clubes, número que se reduzirá nas épocas seguintes até 12, em 2022/2023.

Os dois clubes que ascendem à Liga Placard serão encontrados numa prova de acesso em que participarão as 12 equipas apuradas para a fase de subida na época 2019/2020, entre as quais o Dínamo Sanjoanense, em data a definir de acordo com a evolução da pandemia Covid-19 e a autorização da Direção-Geral da Saúde para o regresso das competições em recinto fechado.

Na época 2020/2021, a 2.ª Divisão Nacional masculina de futsal será disputada por 88 equipas, entre as quais o FC Mozelos, que liderava o Campeonato Grande Hotel de Luso aquando da sua suspensão. A vaga dos mozelenses na principal divisão do distrito de Aveiro será ocupada pelo Branca Activa SC, 5.º classificado da 2.ª Divisão Distrital.

Na época 2021/2022, 2.ª Divisão Nacional terá menos clubes e será criada a 3.ª Divisão Nacional. O número de clubes na 2.ª e 3.ª divisões de futsal masculina estabilizará em 2022/2023.

Futsal feminino terá 2.ª Divisão
O Campeonato Nacional de futsal feminino será jogado por 16 equipas em 2020/2021 e sofrerá reduções nas temporadas seguintes, até ao limite de 12, em 2022/2023.

Na temporada 2020/2021 será criada a 2.ª Divisão, com 12 clubes provenientes da Taça Nacional, que será disputada entre seis grupos compostos por quatro equipas, apurando-se para esta nova competição as duas primeiras classificadas de cada grupo. De recordar que o GD Gafanha, que se sagrou campeão distrital de Aveiro esta temporada, é uma das equipas apuradas para a Taça Nacional. A 2.ª Divisão Nacional feminina de futsal passará a ter 16 clubes na época 2022/2023.

Na formação, o Campeonato Nacional masculino de Sub-19 será jogado por 16 equipas em 2020/2021 e sofrerá reduções nas temporadas seguintes, até ao limite de 12, em 2022/2023. Será criado, na próxima época, o Campeonato Nacional feminino de Sub-19.

28 de Maio de 2020
Notícias Relacionadas
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas