Florgrade FC domina 11 do ano da zona norte da 2.ª Divisão Distrital

Mais de metade do 11 do Ano da zona norte da 2.ª Divisão Distrital, eleito pelos capitães das equipas em competição, é composto por jogadores da Florgrade FC. Além dos seis eleitos, também o MVP do campeonato pertence ao clube que se estreou na última época nas competições da AFA. Trata-se de Ricardo Gomes, médio ofensivo, que terminou a temporada com sete golos apontados nos 19 jogos em que participou.

Quanto ao 11 do Ano, Guima, da AD Nogueira da Regedoura, é o dono da baliza, tendo à sua frente uma linha defensiva composta por dois laterais da Florgrade FC, Marcelo e Rena, ficando o eixo defensivo a cargo de Edgar Rios, também da formação de Nogueira da Regedoura, e Ricardo Patrão, defesa central da equipa B do Lusitânia de Lourosa FC. A predominância da Florgrade FC na equipa ideal da última época é ainda mais evidente no meio-campo, com um trio composto por Edu, Andrezinho e Ricardo Gomes. Na frente de ataque surge Nélson Diogo, da AD Nogueira da Regedoura, que é acompanhado por Rendilheiro, do CCR Válega, e Diogo Guerra, o jogador que arrecadou mais nomeações (14) para o 11 do Ano, ele que terminou a época com 27 golos marcados, o melhor registo da zona norte.

No que diz respeito à eleição para MVP, Ricardo Gomes, com quatro votos, venceu à tangente, já que o companheiro de equipa Edu e Adriano, avançado da AD Nogueira da Regedoura que até ficou de fora da equipa ideal, receberam ambos três nomeações. De realçar que além de dominar o 11 do Ano, a Florgrade FC foi a equipa com mais menções na eleição, com os capitães a nomearem por 73 vezes atletas da formação comandada por Bruno Batista, seguindo-se a AD Nogueira da Regedoura, com 41 menções, e a ADC Lobão, com 19.

“Um meio-campo fantástico”
Para Adolfo Teixeira, técnico que acompanhou a competição com regularidade, à “linha defensiva consistente que foi eleita” para o 11 do Ano “alteraria a nomeação de Ricardo Patrão por Joca, da Florgrade”. “É uma defesa que fica muito bem entregue, mas o meio-campo é fantástico. Além do Rena, na defesa, também o Edu, o Andrezinho e o Ricardo Gomes foram meus jogadores. O Edu e o Ricardo Gomes jogariam facilmente no Campeonato de Portugal. O Andrezinho é como um relógio, porque trabalha muito e é um jogador muito regular”, destaca, ressalvando a prestação de Rúben Machado, da AD Nogueira da Regedoura. “Foi uma agradável surpresa. É bom em termos físicos e técnicos e é forte no jogo aéreo. Para além dele, pela sua mística e capacidade competitiva, o Miguel Pardal foi determinante na ADC Lobão”, afirma.

O técnico lembra que Nélson Diogo, um dos elementos do ataque do 11 do Ano, também foi seu jogador e não lhe estranharia “se, eventualmente, fosse eleito MVP”. “Fez uma época fantástica e poderia perfeitamente ser o MVP, porque julgo que criou cerca de 60% de toda a produção atacante da equipa, entre golos e assistências. É muito forte no um para um”, defende, admitindo que “Rendilheiro foi bem escolhido porque é um avançado com uma velocidade impressionante”. “Quanto ao Diogo Guerra é um avançado que faz golos com muita facilidade”, refere.

Relativamente à escolha de Ricardo Gomes para MVP, Adolfo Teixeira admite que o jogador “tem uma qualidade fantástica. A bola sai-lhe dos pés sempre redondinha. A nível tático perde-se um pouco, por vezes, mas tem uma qualidade de passe exemplar. Aliás, toda a sua qualidade é acima do normal”, sublinha.

O 11 do Ano e a distinção do Jogador do Ano foram definidos a partir das escolhas dos capitães de todas as equipas que participaram na última edição da zona norte da 2.ª Divisão Distrital, que tinham como única regra não poderem escolher atletas da sua própria equipa. As votações podem ser consultadas na galeria em baixo.

20 de Maio de 2020
Vítor Hugo Carmo
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas