“Não imaginava marcar por nove vezes num só jogo”

Se um "hat-trick" é um feito merecedor de destaque, o que dizer de nove golos apontados pela mesma jogadora num só jogo? Sim, leu bem, nove! Foi o que fez Susana Rocha, atleta da Ovarense, diante do Nelas, na tarde do último domingo. A atacante foi uma verdadeira seta apontada à baliza contrária, festejando por nove vezes na goleada da sua equipa por números pouco comuns: 27-0.

Com prestações bastante positivas até agora, a formação de Ovar não conhece, ainda, o sabor da derrota na Série C do Campeonato Promoção. Perante o Nelas, não mostrou piedade, provando, uma vez mais, a superioridade que vem demonstrando. “Trabalhamos bastante durante toda a semana e temos uma equipa técnica que nos ajuda bastante. Mas acho que o grande segredo é a união enorme que temos em campo”, destaca Susana.

O registo individual é fantástico, prende a atenção e deixou a artilheira “muito feliz”. “Sou atacante e quero sempre marcar. Trabalho para estar entre as melhores marcadoras e fui feliz neste jogo”, garante, admitindo que não contava festejar tantas vezes num único encontro: “Trabalho sempre durante os treinos para crescer e melhorar os meus pontos menos bons. Obviamente, procuro sempre marcar, mas não imaginava que o fosse fazer por nove vezes num só jogo”.

Pelo meio, uma confidência curiosa. “Não pensei muito no número de golos que estava a marcar durante o jogo. Aliás, a certa altura perdi a conta e já não sabia quantos tinha feito”, admite.

Com uma chamada aos trabalhos das camadas jovens da Seleção Nacional feminina no currículo, Susana Rocha já só pensa no trabalho a fazer para voltar a merecer a aposta, objetivo que persegue semanalmente. “Tenho um grande objetivo, que é representar o meu país na Seleção Nacional A. Neste momento, trabalho para merecer a chamada às Sub-19 e, mais tarde, quem sabe, à Seleção principal. Já fui chamada uma vez aos trabalhos da Seleção e quero voltar. Senti um orgulho imenso, difícil de explicar. Vou continuar a trabalhar para merecer a aposta”, assegura, apontando o caminho a seguir para que o futebol feminino cresça: “Seria bom que os clubes com maior poder apostassem nele e que o público começasse a dar atenção ao potencial que temos”.

Duelo de primeira termina empatado
Ainda na Série C do Campeonato de Promoção, o Murtoense, que divide a liderança com a Ovarense, derrotou, pela margem mínima, o Seia, graças a um golo solitário de Minga Correia. Menos sorte teve o Fiães, que foi goleado, em casa, pelo Cadima (8-0). Os jogos Cucujães-Eirolense e Fundação Laura Santos-Arouca foram adiados.

Na Série B, o Argoncilhe, último classificado, sofreu uma derrota pesada na casa do Parada, por 9-0.

Quanto ao Campeonato Nacional Allianz, o duelo aveirense entre Clube Albergaria/Mazel e Ferreirense terminou empatado a uma bola. Daniela Silva marcou pela equipa da casa, tendo Tita festejado pelo conjunto de Ferreiros.


Fotografia
Futebol Feminino em Portugal

9 de Janeiro de 2017
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas