VÍDEO: Processo de certificação como entidade formadora "é essencial para elevar qualidade da formação"

A Casa da Criatividade de São João da Madeira, “um munícipio amigo do desporto” como o definiu o autarca local Jorge Sequeira, recebeu a cerimónia de entrega das placas aos 77 clubes/entidades formadoras de Aveiro distinguidos, na temporada 2022/2023, pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Fernando Gomes, presidente da FPF, destacou a crescente adesão dos clubes aveirenses a um programa “essencial para elevar a qualidade da formação em Portugal”. “No primeiro ano, Aveiro teve 14 entidades certificadas, na época passada teve 77. Significa que os clubes estão a aderir a este processo, o que para nós é gratificante”, refere o dirigente.

José Neves Coelho, presidente da Associação de Futebol de Aveiro (AFA), vê no sucesso da implantação do processo no distrito “o reflexo do trabalho dos clubes e da vontade que eles têm em melhorar a organização e a forma de trabalhar”. Para os apoiar, a AFA dispõe de uma “subcomissão que está permanentemente junto dos clubes, no futebol e no futsal”, e assegura “um ligeiro reconhecimento para gratificar o esforço de cada um deles”.

“É um processo extremamente importante para os clubes que querem evoluir ano após ano. Vem ajudar na organização interna das instituições e ajuda os clubes a inovar e a se profissionalizarem cada vez mais”, nota Ivo Sabeça, diretor do Lusitânia de Lourosa FC, com Horácio Bastos, presidente da UD Oliveirense, a acrescentar: “Obviamente, cada critério, sendo bem cumprido, ajuda e muito os clubes a se desenvolverem. Foi o caso da Oliveirense, que já estava num patamar muito bom, mas que agora está praticamente num patamar de excelência”.

Nuno Quintaneiro, dirigente do SC Beira-Mar, foca “a necessidade de olharmos para a formação com a responsabilidade que ela exige, percebendo que a formação desportiva é socialmente relevante”, enquanto Paulo Lima, dirigente do CD Feirense, sublinha que “o processo de certificação trouxe um acréscimo de exigência para todos”, pelo que “estas placas só nos trazem mais responsabilidade”.

Já Paulo Moreira, presidente do GRC Dínamo Sanjoanense, salienta que o processo de certificação como entidade formadora “obrigou-nos a organizar melhor em termos de técnicos, estruturais e a criar melhores condições médicas e logísticas”, um esforço que a Câmara Municipal de São João da Madeira apoia de forma relevante.

“Percebemos que a manutenção da certificação exige esforços financeiros e logísticos acrescidos a esses clubes. Portanto, decidimos dar um contributo para que ela se mantivesse. Isto porque a certificação atesta que um clube tem níveis de eficiência, rigor e qualidade importantes, que queremos para os atletas”, explica Jorge Sequeira, presidente da Câmara Municipal de São João da Madeira.

A nível nacional, já “1292 entidades aderiram ao processo em 2023/2024”, o que equivale a “mais de 95% dos clubes com formação em Portugal”, salienta Fernando Gomes, lembrando que “o processo é avaliado ano a ano com os clubes, subcomissões e as entidades todas envolvidas, no sentido de continuar a introduzir fatores de melhoramento, essenciais para a sua afirmação”.

Confere aqui a lista de clubes/entidades certificadas e vê a reportagem em vídeo:



Fotografia
Associação de Futebol de Aveiro

8 de Fevereiro de 2024
Banner Seaside Promo
Instagram AFA
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Facebook
Notícias Mais Lidas