Uma AD Ovarense à imagem da sua história para o ataque ao Campeonato SABSEG

Um dos históricos a participar na próxima edição do Campeonato SABSEG, a AD Ovarense apostou na experiência de Cajó e o técnico quer retribuir com uma equipa à semelhança dos pergaminhos do clube e da sua massa adepta. Junção de forças entre o grupo de trabalho e os adeptos pode ser um dos segredos para o sucesso.

Com “um grupo completamente novo” e “muito poucas transições do ano anterior”, Cajó aponta a temporada 2022/23 como “um ano zero para a AD Ovarense”. O objetivo principal, diz, “é fazer com que os nossos adeptos se apaixonem pela equipa e pela nossa forma de jogar”, uma missão “difícil”, mas para a qual garante saber “o que não vai poder faltar em campo”.

“Queremos ir conquistado jogo a jogo, passo a passo, para podermos chegar mais longe, mas sinto que o que pode fazer a diferença, já neste primeiro ano do projeto, é a combinação da força da nossa massa associativa com a que mostramos em campo”, aponta o técnico, sublinhando que “as expectativas têm de ir ao encontro daquilo que é a realidade da AD Ovarense”:

“Apesar de acreditarmos no caminho que a direção quer percorrer e termos sido convidados por acreditarem que somos peças fundamentais nesse percurso, temos de conhecer a realidade do clube, que vai exigir uma superação diária”.

Ciente de que a AD Ovarense encarará “desafios extremamente difíceis”, Cajó realça que “há equipas que estão a atacar esta época desportiva com muita força”, mas assegura uma equipa sempre pronta para lutar pela vitória.

“Vamos desafiar os nossos limites e lutar sempre por ganhar todos os jogos, em busca da melhor classificação possível”, aponta, confiante de que “com organização e profissionalismo” poderá ajudar a “desenvolver uma mentalidade diferenciada, muito à imagem daquilo que é a massa adepta da AD Ovarense”.

Contente por abraçar “um projeto bastante desafiador”, Cajó antevê um Campeonato SABSEG “particularmente competitivo e exigente, nivelado mais por cima do que nos últimos anos” e, por isso, começou a trabalhar com toda a estrutura “há mais de um mês para fazer face às dificuldades” existentes.

“Sabíamos que tínhamos de trabalhar bem e atempadamente na construção do grupo de trabalho. Temos o plantel fechado e temos tudo planeado”, conclui.

Plantel da AD Ovarense
Guarda-Redes:
Bruno Costa, Afonso Silva e Rúben Loureiro;
Defesas: Dayo Femi, Márcio Reis, Isaac Kwakye, Pedro Marques, Diogo Rodrigues, Guga e Diogo Saragoça;
Médios: Tomás Lucas, Ricardo Gomes, Serginho, Marmelo, Rui Andrade e Filipe Carvalho;
Avançados: Gonçalo Semedo, Gonçalo Marques, Tomás Correia e João Martinho.

Fotografia: AD Ovarense

28 de Agosto de 2022
Final Version
Notícias Relacionadas
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas