Um estatuto com mais de três décadas que a ARCA quer continuar a preservar

Alexandre Manaia, treinador da ARCA, revela que o clube quer continuar a marcar a sua posição através de um trabalho progressivo no Campeonato Grande Hotel de Luso, lembrando que há mais de três décadas que a formação do concelho de Águeda nunca caiu do principal campeonato de futsal de Aveiro.

O técnico assume que “o objetivo é claramente fazer melhor, apesar de a pandemia ter condicionado o trabalho com a equipa”. “Ainda assim, na época passada alcançámos o terceiro lugar na Prova Final. Continuamos a sentir o efeito das paragens, mas estamos a trabalhar para mantermos a nossa forma”, garante.

Alexandre Manaia defende um regresso à normalidade progressivo, “tal como tem sido o trabalho da ARCA na abordagem ao campeonato”, considerando a competição exigente.

“A maioria das equipas reforçou-se e está com altas expetativas para a nova temporada. Os jogadores estão ávidos para competir e o regresso das rotinas e do entusiasmo nas bancadas podem tornar os jogos ainda mais emocionantes”, sublinha.

O treinador considera ainda fundamental que a equipa mantenha “a seriedade e o compromisso, algo que tem sido apanágio do clube”. “É por isso que apostamos na continuidade de quase todo o plantel, porque a ARCA nasceu para dar oportunidade aos jovens da terra. Há mais de trinta anos que a equipa não desce da principal divisão distrital e teve várias presenças nas provas nacionais. É um trabalho que dá frutos”, conclui.

Plantel da ARCA
Guarda-redes: Luís Santos, Daniel Simões;
Fixo: Luís Ventura, André Pereira;
Universal: Luís Miguel Matos, Sérgio, Tiago Mota;
Ala: Fábio Silva, David Mota (ex-AD Travassô), Leonardo Alves;
Pivot: Flávio Carrinho e Israel (ex-Leões de Porto Salvo B).

Fotografia
Direitos Reservados

5 de Outubro de 2021
Notícias Relacionadas
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas