Sorteio da Taça de Portugal coloca Gafanha e Lourosa na rota dos grandes

O sorteio dos 16-avos-de-final da Taça de Portugal de futsal feminino ditou vários jogos de registo, com especial atenção para o distrito de Aveiro, já que Lusitânia de Lourosa, Gafanha e S. Pedro de Castelões, do Campeonato Distrital, recebem as visitas de Sporting, Benfica e Quinta dos Lombos, equipas que militam no Campeonato Nacional. A Novasemente, por seu lado, viaja até ao distrito de Braga, para defrontar o Tebosa, do Distrital local. Os jogos disputam-se a 18 de fevereiro.

Em Lourosa, cumpriu-se o desejo para a próxima ronda. António Queirós, treinador que assumiu o comando da equipa no início da temporada e conquistou, entretanto, o Campeonato Distrital de Aveiro, queria “um dos chamados grandes, pela experiência que isso pode proporcionar às jogadoras e pelo próprio dia que vão passar”. Ter o Sporting pela frente constitui, por isso, algo que, “não sendo único na vida, não irá acontecer muitas vezes”. O técnico lembra as “realidades completamente diferentes”, mas garante que a sua equipa não vai “deixar de sonhar com uma gracinha”, até porque “a partir do momento em que saiu o sorteio, tudo ficou definido quanto à motivação”. “Vamos fazer tudo por tudo para que isso aconteça”, atesta. 

No mesmo registo, Tiago Fresco, treinador do Gafanha, regozija-se pelo encontro marcado com o Benfica, desafio desejado por toda a estrutura. “Queríamos Benfica, Sporting, Novasemente ou uma equipa desse calibre, para que possa ser uma festa, e uma promoção ao futsal feminino do Gafanha e desta zona do distrito. Tivemos essa sorte e estamos contentes com o sorteio”, vinca o técnico, que assegura “motivação maior para todos” e destaca a “experiência única”, num dia que espera “de festa”. “Será um dia para nos divertirmos, e que ficará como uma recordação para a vida. Em termos de jogo, ninguém entra para perder. Vamos tentar fazer o nosso jogo e procurar ganhar, mesmo sabendo que as hipóteses são muito reduzidas”.

Em Vale de Cambra, o S. Pedro de Castelões recebe a Quinta dos Lombos, um desafio extremamente difícil, resultado de um sorteio que, admite Hugo Tavares, “podia ter sido mais amigo”. “Temos pela frente uma equipa difícil, do campeonato nacional, que já defrontámos no ano passado, mas que se reforçou para esta época. Vai ser um jogo muito difícil”, aponta o técnico, que espera “um ritmo e uma intensidade muito fortes” do adversário, mas garante que a sua equipa tudo fará “para equilibrar a partida, sabendo que não será fácil”.

Já o Novasemente, uma das grandes rivais de Benfica e Sporting na luta pelo título nacional, desloca-se ao reduto do Tebosa, que, segundo Luís Almeida, “é, provavelmente, a equipa do campeonato distrital que mais se reforçou para atacar a subida de divisão”. “Vamos defrontá-las pelo segundo ano consecutivo. É um clube conhecido, mas, à partida, com equipa melhorada em relação à da época anterior. Mas taça é taça, e teremos que estar preparados para isso, porque há ainda o fator casa, que condiciona muito este tipo de jogos”, ressalva o treinador, sem esconder que “os objetivos da época são, declaradamente, lutar por todas as competições”.

“Este jogo insere-se numa prova em que queremos estar e que queremos discutir. Temos que vencer todos os adversários que nos surgirem para que possamos estar na final four, que é um ponto crucial para a discussão da prova”, aponta, ele que admite não esperar surpresas nos jogos das restantes equipas do distrito, “porque a diferença é muito grande”, numa altura em que o futsal feminino aveirense “carece de reformulação e reflexão”. “Estamos todos à espera que, de alguma forma, se faça a reflexão sobre o rumo a dar ao futsal feminino em Aveiro. Posso estar enganado, e Deus queira que sim, mas a diferença é muito grande”, encerra.

Fotografia
Federação Portuguesa de Futebol

3 de Janeiro de 2018
Pedro Fernandes
[email protected]
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas