Série goleadora de Fábio Simões anima Oiã

Fábio Simões está em grande na 1.ª Divisão Distrital. Leva quatro jogos consecutivos sempre a marcar, já igualou o total de golos da época passada e, no último fim de semana, festejou por três vezes na vitória do Oiã diante do Famalicão (6-1). “Foi especial, mas o importante eram os três pontos”, admite, ele que acredita que uma melhor gestão da intensidade e da agressividade ao longo dos jogos poderá conduzir a equipa a uma temporada positiva.

O resultado fala por si no que toca ao desenrolar do encontro do passado domingo. “Estivemos por cima desde o primeiro minuto”, resume Fábio Simões que, em pouco mais de meia hora, completou o primeiro “hat-trick” da temporada. Dos três golos, “o último foi o único em que tive algum mérito e mostrei alguma qualidade”, confessa, antes de relatar o momento: “Foi um cruzamento do Hugo, fiquei sozinho na área, e à saída do guarda-redes meti a bola no lado dele”.

Fábio prefere focar-se sempre no coletivo em detrimento do individual. Se o tema são os três golos apontados no último domingo, diz estar “feliz por ter contribuído para o triunfo”, e quando se lhe pergunta se tem o objetivo de ser o artilheiro do clube esta época, a resposta é elucidativa: “Acima de tudo está a equipa”.

Neste momento, o avançado divide o trono dos melhores marcadores do Oiã com Huguito, ambos com seis golos. Curiosamente, esse tinha sido o total de remates certeiros de Fábio em toda a época passada. “Um avançado vive de golos, mas primeiro estão os objetivos coletivos. Depois, tanto eu como o Hugo pensaremos nos individuais”, atira.

O Oiã segue na 11.ª posição da 1.ª Divisão Distrital, um pecúlio que Fábio Simões acredita poder ser melhorado. “A nossa equipa tem mais qualidade do que tem demonstrado. Temos de conseguir colocá-la em prática e arrecadar pontos”, aponta o atacante, que salienta que “as vitórias em casa serão importantes, assim como pontuar fora, para o clube atingir os objetivos mínimos, que passam pela manutenção”.

Conseguir “gerir a intensidade e a agressividade durante os 90 minutos” é essencial para o Oiã poder elevar o nível no campeonato, acredita o avançado, de 25 anos, que é fiel de armazém numa empresa em Albergaria-a-Velha. “Nem sempre é fácil conciliar tudo, mas com um esforço todos os dias é possível”, remata.

29 de Novembro de 2018
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas