"Se dermos continuidade vamos conseguir os objetivos"
Já não há equipas imbatíveis no Campeonato Safina, e a "culpa" é do Sp. Espinho, que foi a primeira a vencer o líder Esmoriz (2-1). Rui Lopes, que apontou o segundo golo do encontro, acredita que, à semelhança da época passada, a decisão da competição será arrastada até à última jornada, mas espera um desfecho distinto: “Seria difícil passar duas vezes pela mesma situação”.

A arrepiar caminho após um arranque irregular, os Tigres vão-se chegando ao topo da tabela. A vitória de ontem, com o vizinho e até aí invicto Esmoriz, foi “importante para encurtar a distância” relativamente ao primeiro lugar, agora de apenas quatro pontos.

Rui Lopes apontou o segundo golo do jogo, que “permitiu acalmar um bocadinho” a partida e “controlá-a mais, para não correr o risco de empatar ou perder”. “Acabou por ser um golo importante”, admite.

O médio lembra que “ainda falta muito campeonato para se jogar”, uma frase que faz ainda mais sentido esta época, num “campeonato completamente diferente”, que acarretará “mais dificuldades para quem conseguir subir”.

Na temporada passada, a decisão do título ficou guardada para a última ronda, um final dramático para os espinhenses, que foram ultrapassados pelo Recreio de Águeda no último suspiro da prova. Rui Lopes acredita que tudo se voltará a decidir na derradeira jornada, espera que os aurinegros voltem a estar na decisão mas pede um desfecho mais simpático para os Tigres. “Não seria muito agradável passar pelo mesmo”, refere o médio.

Sem perder desde a quinta jornada, a equipa orientada por Carlos Manuel está bem lançada no Campeonato Safina. “Jogo a jogo, estamos a ficar mais fortes. Se dermos continuidade ao que fizemos contra o Esmoriz vamos conseguir os nossos objetivos”, salienta Rui Lopes, que vê o Sp. Espinho como “uma equipa a mais no Distrital”, um campeonato que considera “muito competitivo” e que traz “muita visibilidade” a quem nele participa.

Olhos no futuro com orgulho no passado
Aos 27 anos, Rui Lopes é uma das pedras importantes que faz rolar o ataque dos Tigres, um dos mais concretizadores do Campeonato Safina.

Dono de um pé esquerdo muito bem calibrado, o médio desde cedo deu nas vistas pela habilidade que tinha com a bola. Iniciou a formação no Sp. Espinho, de onde saltou para Sporting e Sp. Braga.

Porém, a sua carreira enquanto sénior levou-o invariavelmente aos campeonatos secundários de Portugal, com uma passagem fugaz pelos cipriotas do APOP pelo meio.

“Houve algumas coisas que podiam ter corrido de forma diferente, mas deu para aprender muito e para me tornar na pessoa que sou hoje”, refere Rui Lopes, pouco dado a remoer no passado: “Prefiro pensar no que vem para a frente. Tenho muito orgulho no que fiz, mas gosto mais de pensar no futuro”.


Feliz no Sp. Espinho, clube que representa desde 2014, só pensa em ajudar os Tigres a regressar aos tempos de maior fulgor do clube. “Só tenho o Sp. Espinho no pensamento. É um clube que me diz muito, porque foi onde comecei a jogar. Estou bem aqui”, remata.

Fotografia
Diogo Pereira
12 de Dezembro de 2016
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas