Rosas usou a cabeça para guiar o Carregosense ao triunfo

Com o Campeonato SABSEG a entrar “na fase em que os pontos são difíceis de conquistar para qualquer equipa”, ressurgiu a veia goleadora de Rosas, um defesa central habituado a fazer mossa nas balizas adversárias, mas que, esta época, apenas se estreou a marcar no passado domingo, diante do Mourisquense. “Faltava a pontinha de sorte que chegou agora, numa boa altura para a equipa”, assume o capitão do Carregosense.

A visita ao reduto do último classificado do Campeonato SABSEG foi encarada com a máxima responsabilidade pela equipa de Carregosa, que sabia que teria de ser “humilde e trabalhar mais do que o adversário para conquistar os três pontos”, explica Rosas.

O experiente defesa, de 33 anos, fez jus ao estatuto de capitão e deu o exemplo aos companheiros, apontando dois golos no triunfo por 3-1. “Esta época, estava a custar para me estrear a marcar. Ou o adversário tirava, ou a bola ia ao poste...”, diz, mas desta vez não houve forma de travar a pontaria do central, que bisou com duas cabeçadas certeiras.

“Pode dizer-se que é um dos meus pontos mais fortes”, admite Rosas, que rapidamente vira o discurso para o coletivo. “Nesta jornada, acabei por ser eu a marcar, mas podia ter sido qualquer um dos meus colegas. O nosso objetivo é vencer sempre”.

Com a temporada a chegar à fase das decisões, o Carregosense segue na 11.ª posição da tabela classificativa, numa espécie de limbo entre a tranquilidade e a sempre turbulenta luta pela manutenção. “Estamos numa situação mais confortável, mas enquanto não estivermos seguros vamos ter de trabalhar para garantir a permanência. Mais vale prevenir do que remediar”, avisa Rosas.

18 de Abril de 2019
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas