Relâmpago Nogueirense leal ao seu processo para atacar a 1.ª Divisão Distrital

Depois de, na época passada, ter lutado até ao último suspiro pela subida ao Campeonato SABSEG, o Relâmpago Nogueirense parte para a próxima edição da 1.ª Divisão Distrital com o objetivo de “fazer o melhor possível”, mantendo intacta a sua identidade. “Não temos medo das expetativas. Queremos ganhar em todos os jogos e, depois, vemos no que dá”, refere o seu treinador, José Santos.

O jovem técnico, de 30 anos, defende que o segundo escalão de Aveiro “está a tornar-se muito competitivo”, com clubes a garantirem “alguns reforços de peso e de muito nome”. “Costumo dizer que este é um mini Campeonato SABSEG, e o próprio Campeonato SABSEG é um mini Campeonato de Portugal. Isso é bom, porque nos faz crescer”, diz José Santos, que pede para a próxima época “fair-play e que se deixe de olhar para os adversários como inimigos”.

Terceiro classificado na última edição da Zona Norte da 1.ª Divisão, ficando às portas da Elite aveirense, o Relâmpago Nogueirense olha para a nova temporada tal e qual o fez há um ano. “Vamos fazer o que sempre fizemos, trabalhar, agarrar-nos ao que nos dá pontos e ao que podemos controlar. Não vivemos amedrontados com aquilo que foi feito no ano passado, em que queríamos a manutenção e andámos na luta (pela subida) até ao fim. Isso não cria expetativas, vamos ser iguais”, garante o técnico, que pretende continuar a “lançar jogadores jovens e valorizá-los ao máximo para tentar fazer o melhor campeonato possível”.

José Santos trabalha na implementação de “outras dinâmicas no sistema de jogo e de outros métodos de trabalho” de forma a poder surpreender os adversários, mostrando-se confiante numa temporada positiva. “Os nomes, por si só, não jogam e nós temos uma equipa muito boa. O campeonato vai ser muito engraçado e queremos que comece rápido”, atira.

Lembrando que “a 1.ª Divisão está a tornar-se muito competitiva”, o técnico sugere a criação de um sistema que permita aos treinadores de todos os clubes participantes poderem visualizar os jogos dos adversários. “Seria importante ao nível da observação, até para os clubes e as próprias equipas técnicas crescerem. Não haveria nenhum treinador a recusar uma coisa dessas, até porque muitos já estiveram em patamares acima e estão habituados a trabalhar assim”, defende.

Plantel do Relâmpago Nogueirense
Guarda-redes: Rúben Bóia, Francisco Silva e Nelson Gonçalves (ex-AD Sanjoanense);
Defesas: João Barros (ex-AD Ovarense), Ricky, Malecas (ex-SC Espinho), Lourenço Pinto, Fábio Neves, Faísca (ex-Florgrade FC) e Rui Barros;
Médios: Afonso Resende (ex-SC Espinho), Diogo Santos (ex-SC Esmoriz), Brito (ex-Florgrade FC), João Pais, Rui Ferreira, Gabi, Zuca (ex-GD Ronda), Diogo Campas, Fredy Amorim e Miguel Mendes;
Avançados: Rafael Ramalho (ex-ADC Sanguedo), Wilson Castro, Zé Diabo, Carapau e Diogo Amorim.

Fotografia
Relâmpago Nogueirense

21 de Agosto de 2023
Instagram AFA
Notícias Relacionadas
Equipas
Categorias
Tags
Facebook
Notícias Mais Lidas