Os golos com dedicatória que ajudam João Carvalho a brilhar no Canedo FC

Sempre que consegue empurrar a bola para o fundo das balizas adversárias, João Carvalho aponta para o céu, em busca de inspiração. “Há quem pensa que estou a agradecer a Deus, mas não”, esclarece. Aquela foi a forma que encontrou para se ligar à mãe, que faleceu quando tinha apenas 13 anos, mas que continua bem viva na sua memória. “Sempre que marco, lembro-me dela”, explica o jovem, que encontrou no Canedo FC o ambiente ideal para recuperar o tempo perdido nos primeiros meses desta época.

O jovem avançado, de 22 anos, foi uma das figuras da última edição do Campeonato SABSEG, ao ponto de figurar nos eleitos para a Gala anual da Associação de Futebol de Aveiro. Os sete golos apontados nos 34 jogos disputados pelo SC Esmoriz levaram-no até Avintes, para disputar a Divisão de Elite da AF Porto.

Só que a experiência não correu como esperava e, em novembro, João Carvalho optou por deixar o clube de Vila Nova de Gaia. Esteve um mês parado, até que surgiu a hipótese de se juntar ao plantel do Canedo FC. “Cheguei um pouco sem ritmo e sem confiança, mas fui recuperando aos poucos. O mister foi-me dando oportunidades e, felizmente, os golos foram aparecendo”.

A cadência com que eles têm surgido vem aumentando, recentemente. Nas duas últimas jornadas, o ponta de lança marcou em Esmoriz e, no passado domingo, diante do Alba SC, golos que valeram dois triunfos importantes aos canedenses, que seguem numa série de cinco jogos consecutivos sem perder no Campeonato SABSEG.

“Já que os golos estão a aparecer, quero fazer mais. No mínimo, quero chegar aos 10. Seria uma boa marca para meia época”, atira, enquanto elogia a “inegável qualidade” do plantel ‘canarinho’, que, após um arranque complicado, tem subido de rendimento nas últimas jornadas. “Houve um ajuste de sistema, entraram e saíram jogadores e os resultados começam a refletir a qualidade. O objetivo passa por terminar no lugar mais cimeiro possível”.

A frequentar o curso de Engenharia Mecânica, em Aveiro, João mantém o sonho de chegar longe no futebol. “É passo a passo, mas tenho de trabalhar muito para o conseguir”, diz, ele que passa os verões a vender bolas de berlim, com os colegas. “Há quarto anos que o fazemos. Criámos uma empresa e aventurámo-nos”, conta o jovem.

5 de Março de 2020
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas