Nuno Martins foi um gestor de emoções no reencontro com a sua antiga equipa

A reviravolta do São João de Ver no jogo da 20.ª jornada do Campeonato SABSEG, que permitiu o triunfo por 3-2 no reduto do Bustelo, acabou por ser especial para o central Nuno Martins, que marcou à sua antiga equipa, em cima do minuto 90. Aquele foi um momento intenso, que o obrigou a “gerir emoções”, ele que, curiosamente, concluiu, recentemente, um mestrado em Gestão.

Para o jogador, de 25 anos, o golo por si apontado, que deu a igualdade ao São João de Ver um pouco antes da equipa garantir a vitória, é um sinal da motivação de um grupo que continua a perseguir o seu principal objetivo. “Continuamos fortes na luta pela subida. A reviravolta só demonstra que acreditamos nas nossas capacidades e que somos capazes de fazer tudo pela vitória. Já sabíamos que ia ser um jogo difícil e, para mim, foi até especial, porque foi no Bustelo que passei os meus primeiros anos enquanto sénior”, admite.

Nuno Martins fez toda a formação na Oliveirense e passou cinco temporadas na Quinta do Côvo. Devido a isso, reconhece que regressar a uma casa que bem conhece acabou por ser nostálgico. “Joguei com a maioria dos jogadores que defrontei (no último domingo) e, no final do jogo, falei com alguns deles. Sei que foi uma situação difícil para eles, porque sofreram duas derrotas consecutivas no final dos últimos jogos. Senti que, ao longo do jogo, tive de gerir emoções, porque aquele foi um clube que me tratou sempre muito bem”, explica.

Atualmente, o jovem está a trabalhar na área da contabilidade, depois de ter concluído o mestrado em Gestão. “Estou numa fase em que posso tentar dar o salto. No São João de Ver, tenho a oportunidade de ter mais visibilidade. Caso não dê certo no futebol, já tenho um plano B a nível profissional”, confessa.

O defesa acredita que pode “alcançar um patamar mais elevado no futebol”, admitindo que “foi fácil aceitar o desafio do São João de Ver”, pela expetativa de continuar a evoluir. “Tinha decidido que, se continuasse a jogar nos distritais, queria ficar numa equipa com o objetivo de subir de divisão. Foi por isso que aceitei o desafio do São João de Ver. Julgo que me adaptei ao clube e sinto que posso melhorar em vários aspetos”, revela.

13 de Fevereiro de 2020
Vítor Hugo Carmo
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas