Myckael Nicolich congelou a licenciatura em Física para perseguir o seu sonho no futebol

Todos nós já sacrificámos algo em busca dos nossos sonhos. O de Myckael Nicolich era dar o salto na carreira de futebolista, que o levou a trocar o Brasil por Portugal e congelar a licenciatura em Física. O defesa central, autor do golo que valeu o regresso aos triunfos da Geração RD na 1.ª Divisão Distrital, espera ver a sua equipa subir na tabela, após um arranque complicado.

Há dois anos, Myckael atuava pelo Barcelona do Rio de Janeiro e frequentava o segundo ano do curso de Física. “No início, gostava de Engenharia, mas matriculei-me em Física e gostei bastante”, conta, ele que teve de interromper os estudos para atravessar o Atlântico em busca de novas oportunidades. “Congelei a matrícula, mas estou a tentar retomá-la cá. Pretendo fazer Física Nuclear e completar o mestrado nessa área”, conta o imponente defesa central, que na época passada ajudou a Geração RD a subir à 1.ª Divisão Distrital.

A promoção fez elevar o nível de exigência, obrigado à adaptação da equipa a uma nova realidade competitiva. “Notamos que os adversários são bem mais fortes. Temos procurado reforçar-nos para acertar os pontos que precisamos e, assim, bater-nos de igual para igual com as equipas mais fortes”, explica Myckael Nicolich, autor do golo que permitiu ao emblema de Santa Maria da Feira bater o Mourisquense e, assim, interromper uma série de cinco derrotas consecutivas no campeonato.

“Foi num canto. Já é o meu segundo golo assim no campeonato. Sou forte na bola aérea”, aponta o central, enquanto recorda um jogo em que Geração RD soube “defender bem” e em que “todos correrem uns pelos outros”, o que, a seu ver, “fez a diferença”.

Um dos aspetos que vem sendo trabalhado nos últimos tempos é o da motivação. “Temo-nos sempre reunido e ficado mais próximos. Isso ajuda a melhorar os resultados”, acredita Myckael, que aponta a manutenção como o principal objetivo da equipa para a atual temporada.

Em Portugal desde 2017, o jovem, de 24 anos, diz-se encantado com a experiência. “Dizemos que o Brasil é o país do futebol mas, aqui, o amor por ele é diferente. Todos o acompanham e isso dá uma força boa”, conclui o defesa.

Fotografia
Geração RD

28 de Novembro de 2019
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas