Linha Final: Começar bem é crucial para os planos do SC Bustelo

Com um calendário mais desanuviado, relativamente ao da época passada, o SC Bustelo quer entrar com o pé direito na próxima edição do Campeonato SABSEG. Miguel Oliveira, o treinador, lembra que as caraterísticas da competição assim o exigem e acredita que o plantel, mais jovem e irreverente, será capaz de manter a bitola recente do clube na elite aveirense.

Há um ano, o emblema do concelho de Oliveira de Azeméis preparava-se para uma época que, a avaliar pelo arranque, prometia ser desafiadora. É que se o sorteio do Campeonato SABSEG ditou duelos com “três candidatos à subida” nas três primeiras jornadas, a ilusão da Taça de Portugal, prova em que o clube também participou, prolongou-se por duas eliminatórias.

“A participação na Taça foi motivo de orgulho para o clube. Felizmente, conseguimos chegar à 2.ª eliminatória. Financeiramente foi uma boa notícia, e há também o orgulho por esse feito”, admite Miguel Oliveira, mas o reverso dessa medalha foi pesado e serviu de lição para o futuro. “Ter de jogar de três em três dias foi massacrante. Não somos uma equipa profissional nem tínhamos um plantel vasto e homogéneo, o qual tivemos de gerir”.

O arranque “muito complicado (de campeonato), contra os três candidatos à subida nas primeiras três jornadas”, foi, para o técnico, “demasiado desgastante e causou problemas para o resto da época”. Aos poucos, a equipa foi procurando “recuperar para tentar ficar dentro dos primeiros cinco lugares, como tem sido hábito”, intentos que foram abandonados com o cancelamento da temporada, decretado pela AFA.

Para 2020/2021, Miguel Oliveira promete um SC Bustelo que, “não sendo um candidato à subida, é um candidato natural a ficar nos primeiros lugares da tabela”. Para o conseguir, é imperioso “um arranque mais forte”, numa prova que terá “menos jornadas na primeira fase”, a qual será decisiva para a definição de objetivos concretos. “Temos de lutar pelos quatro primeiros lugares, como toda a gente o irá fazer, e só depois pensar no segundo objetivo”.

O plantel, esse, mantém nove atletas, relativamente à época passada, mas será mais jovem do que é hábito, fruto das restrições orçamentais. “Vamos agarrar-nos à base que conseguimos manter e complementá-la com jogadores mais jovens e irreverentes”, explica Miguel Oliveira, ciente de que terá à sua disposição “muita gente nova e alguns jogadores que precisam de se mostrar no futebol sénior”. “A pré-época, mediante os problemas do covid, também será atípica, mas sê-lo-á para toda a gente. Será um ano exigente a nível técnico, mas também para os jogadores”, conclui.

Plantel do SC Bustelo:
Guarda-redes: Penetra, Rui Filipe (ex-Canedo FC);
Defesas: Pedrinho, Nelinho (ex-CF União de Lamas), Cancela, Raul, Carlos André (ex-Fiães SC), Joel (ex-UD Oliveirense);
Médios: Flecha (ex-JD Carregosense), Nelson, Cabel, Yorn (ex-JD Carregosense), Rui Silva, Quinzinho (ex-Serzedo), Diogo, Miguel (ex-SC Espinho), Diogo Rodrigues (ex-UD Oliveirense);
Avançados: Ricardo e Barreiro (ex-UD Oliveirense).

Paulo Costa mantém-se no Lourosa B
Na 1.ª Divisão Distrital, Paulo Costa, técnico que, na última temporada, conduziu a equipa B do Lusitânia de Lourosa FC à subida de divisão, prolongou o vínculo que o liga aos lusitanistas. Por outro lado, o jovem avançado Hugo Bem Haja foi anunciado no plantel principal da UD Bustos.

No que toca à 2.ª Divisão Distrital, Mário Alves renovou com a ADC Sanguedo, André Fernandes mantém-se no CCR São Martinho e Ruben Lameiras está de regresso ao CD Luso. Já no futebol feminino, a AD Ovarense, que compete na Liga BPI, segurou Júlia Binotte e Patrícia Dias.

No futsal, a PARC e o FC Arouca, do Campeonato Grande Hotel de Luso, renovaram com Bala e Fábio Rangel, respetivamente, enquanto o Clube de Albergaria, da 2.ª Divisão Distrital, contratou Tiago Melo.

5 de Agosto de 2020
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas