Inverno mantém pontaria afinada no regresso ao clube do coração

De regresso ao clube do coração, Inverno tem ajudado o recém-promovido Arrifanense a fazer uma carreira constante na 1.ª Divisão Distrital. “Foi a altura certa para voltar ao clube da minha terra”, admite o avançado, que herdou o nome de guerra nos relvados do avô e já garantiu a continuidade do legado.

Bruno Ferreira habituou-se a ser tratado por Inverno desde muito cedo, e fez por merecer a honra. “É o apelido do meu pai, que foi jogador, e do meu avô”, conta o goleador, que, aos 36 anos, decidiu regressar à casa de partida.

“Abdiquei de muitas propostas para continuar a ganhar dinheiro no futebol. Achei que era a melhor altura para voltar ao clube do meu coração, o Arrifanense”, diz Inverno, que leva quatro golos apontados nas primeiras 14 jornadas da 1.ª Divisão Distrital. “Estava há espera de ter mais golos, mas ainda falta muito campeonato. Ainda vou a tempo de marcar muitos”, acredita, enquanto pede maior objetividade aos mais novos: “A nossa equipa tem muita malta jovem. Para mim, o futebol já foi inventado há muito tempo, mas a malta gosta de fazer mais uma finta ou outra. Por vezes, temos de ser mais práticos. O objetivo é a baliza”.

Inverno lembra que, por norma, é dos melhores marcadores dos emblemas por onde passa, e não quer que “esta seja a exceção à regra”. No último jogo, bisou no triunfo do Arrifanense diante do Beira-Vouga, por 5-0, que deixa a equipa na 6.ª posição. “Estamos dentro das nossas expetativas, que passam por andarmos dentro dos primeiros cinco, seis, sete lugares”, num “campeonato muito equilibrado, com muitos dérbis, e isso faz a diferença”, refere o atacante.

O objetivo do clube de Arrifana, que na época passada foi promovido à 1.ª Divisão Distrital, passa por “lutar jogo a jogo pelos três pontos”, até porque as contas só podem ser feitas mais lá para a frente. “Tenho cinco subidas na carreira. Acredito na minha equipa, tem valor para subir de divisão, mas vamos lutar jogo a jogo. Na segunda volta, se tivermos possibilidade, porque não? É um sonho, ainda por cima no meu clube do coração”, atira o avançado, que fora dos relvados é chefe de um armazém têxtil.

O legado de Inverno nos relvados já tem um sucessor à altura. “O meu Tiago joga na formação do Arrifanense e vai ficar com o apelido, certamente”, atira o progenitor. É que, ainda por cima, o pequeno Tiago já gosta de marcar golos. Quem sai aos seus…

Fotografia
Clube Desportivo Arrifanense

28 de Dezembro de 2018
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas