FC Mozelos passou do instinto de sobrevivência à afirmação no Campeonato Grande Hotel de Luso

Promovido da 2.ª Divisão Distrital no ano de estreia, o FC Mozelos arrancou para a presente temporada, entretanto interrompida, determinado em lutar pela manutenção. A verdade é que, ao cabo de 17 jornadas, o clube é líder isolado do Campeonato Grande Hotel de Luso, algo invulgar em equipas que estão pela primeira vez na elite do futsal aveirense. Uma das explicações para esta performance passa por um ajuste estratégico que faltou na época passada, o da consistência defensiva.

O técnico da turma mozelense, Augusto Costa, já havia experimentado situação semelhante quando liderou a Juventude de Canedo à promoção na 2.ª Divisão Distrital, em 2014, “mas a resposta competitiva na 1.ª Divisão foi diferente”. “Ainda chegámos a andar no primeiro lugar depois de termos subido na época anterior, mas a equipa quebrou e ficou acima do meio da tabela”, recorda, ele que reconhece “uma atitude diferente” no FC Mozelos. “Desde logo porque, no início da época, houve muita motivação da direção e foi criada uma estrutura para construir um plantel ainda mais competitivo. Assim, os jogadores que chegaram, também por influência de outros que já cá estavam, vieram acrescentar qualidade ao plantel”, refere.

Augusto Costa considera que a performance do FC Mozelos no Campeonato Grande Hotel de Luso se deve “às cautelas que a equipa teve”. “No início da época, sabíamos que tínhamos de ter algum cuidado para não descermos. Não fomos tão aventureiros, apostámos na consolidação do jogo e isso deu-nos mais organização defensiva, já que, na época passada, marcávamos muitos golos, mas também sofríamos muitos”, explica o treinador, admitindo que a equipa se afirmou no campeonato depois de um período em que revelou, sobretudo, instinto de sobrevivência. “Melhorámos a nossa defesa e nunca andámos com euforias. A equipa ficou mais consistente e responsável”, refere.

O técnico confessa ainda que a equipa teve de superar várias contrariedades logísticas, que acabaram por não afetar a performance do FC Mozelos no campeonato. “Não conseguimos realizar cerca de 30% dos treinos, porque o pavilhão apresentou alguns problemas nas fases de maior humidade. Isso causou algum transtorno e instabilidade à equipa”, revela.

Fotografia
FC Mozelos Futsal

*Notícia editada às 18h30 do dia 03/04 com a retificação da classificação do FC Mozelos na época passada.

3 de Abril de 2020
Vítor Hugo Carmo
[email protected]
Notícias Relacionadas
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas