Equipas promovidas e que pouco mexeram nos plantéis destacam-se no arranque da 1.ª Divisão Distrital

Florgrade FC e AD Valonguense, equipas que subiram de divisão na época passada, encontram-se na liderança da 1.ª Divisão Distrital, sendo que, na zona Sul, o 1.º lugar é partilhado pela formação de Valongo do Vouga com o CR Antes, que neste início de época viu, em poucos dias, o avançado Roberto sair e voltar ao plantel. Os três clubes mantiveram grande parte dos plantéis da época passada, e essa aposta na continuidade está a dar frutos neste início de temporada.

Na zona Norte, a Florgrade FC é líder isolada e sofreu apenas um golo, precisamente no duelo que antecedeu a suspensão das competições da Associação de Futebol de Aveiro, diante da AD Nogueira da Regedoura. A equipa comandada por Bruno Batista tem também o melhor ataque da prova, com 11 golos, um registo que faz justiça à performance da época passada.

Para Rui Eusébio, que na última edição da 2.ª Divisão Distrital defrontou a Florgrade FC pela ADC Lobão, a prestação da equipa que promove o setor da cortiça “não é uma surpresa”. “Um dos fatores que tem contribuído para o sucesso é o facto de a Florgrade não ter feito muitas alterações no plantel. Mantém a coesão do seu jogo, apesar de, na época passada, não ter conseguido ganhar ao Lobão”, recorda o treinador.

“Este ano, com os reforços, o plantel está mais completo e tem mais qualidade. Na época passada, a equipa era sobretudo mais forte do meio-campo para a frente, mas a defesa também trabalha bem e não é de estranhar que tenha apenas um golo sofrido esta época”, acrescenta.



O técnico considera que “a superioridade da Florgrade tem sido evidente” e salienta o facto de ser “um clube que se está a tornar cada vez mais forte”. “Isso vê-se quer pela estrutura desportiva, como pela diretiva. A Florgrade também tem qualidade fora do campo, o que é importante para a motivação dos jogadores. Qualquer jogador que milita nas competições distritais gostaria de representar a Florgrade, porque é um clube que oferece as condições necessárias para os jogadores lutarem pelos seus objetivos”, acredita.

Rui Eusébio destaca ainda a performance da ADC Lobão, “que vai andar na luta pelos primeiros lugares”, lembrando que a AD Nogueira da Regedoura “mantém o espírito competitivo da época passada”. “É uma equipa que sempre gostei de ver jogar e que continua agressiva nos seus processos, mas no bom sentido”, refere, acrescentando que a “ACRD Mosteirô tem sido uma agradável surpresa, porque tem uma equipa aguerrida”. “Surpresa, mas pela negativa, tem sido a equipa B do Lourosa. Tem jogadores para fazer mais e melhor”, completa.

Liderança partilhada na zona Sul também é consequência da aposta na continuidade
AD Valonguense e CR Antes seguem juntos na frente da zona Sul da 1.ª Divisão Distrital, com três jogos disputados, sendo que ambas as equipas mantêm grande parte dos plantéis da época passada. Na AD Valonguense, que subiu de divisão, transitam 20 jogadores para a nova temporada, uma aposta de continuidade que está a dar resultados.

Para Marc Mucha, jogador da AR Aguinense que teve a oportunidade de defrontar a AD Valonguense na última época, o 1.º lugar da zona Sul é “um sinal de que a equipa mantém o espírito competitivo”. “Foi importante continuar com os jogadores da época passada, porque já demonstravam muita coesão e consistência no seu futebol. É uma equipa que não facilita, com jogadores agressivos a defender e rápidos na frente. Além disso, é uma equipa com bons executantes nos lances de bola parada”, sublinha.



O avançado, formado no SC Beira-Mar e com passagens pelo RD Águeda, Mortágua, Anadia FC e FC Pampilhosa, considera que, “se a AD Valonguense tiver a capacidade de manter a sua forte atitude competitiva, vai andar nos lugares cimeiros”. “Nesta pré-época, tive a oportunidade de jogar com algumas equipas da 1.ª Divisão Distrital e, do que vi, julgo que o Valonguense é um candidato à subida”, refere.

Marc Mucha destaca ainda o desempenho do CR Antes, que também manteve a base do seu plantel e conseguiu garantir o regresso do goleador Roberto, depois de uma curta passagem pela LAAC, do Campeonato SABSEG. “Também jogámos com o Antes na preparação da época e é evidente que tem bons jogadores”.



“Julgo que tem um plantel curto para a 1.ª Divisão Distrital, mas tem a vantagem de contar com o Roberto, que regressou e que é, sem dúvida, uma peça fundamental para o Antes, até porque se trata de um dos melhores jogadores da competição e que qualquer equipa gostaria de ter. A qualquer momento, pode fazer a diferença”, conclui o avançado.

Fotografia
Direitos Reservados

2 de Janeiro de 2020
Vítor Hugo Carmo
[email protected]
Notícias Relacionadas
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas