Diogo Sá é o “Papa Tinto” que saltou da bancada para o relvado e até já marca pelo União de Lamas

O avançado que sempre acompanhou o clube do coração através da claque da qual fez parte, os “Papa Tintos”, está a cumprir o sonho de jogar nos seniores do União de Lamas e até se estreou a marcar no regresso às vitórias da sua equipa no Campeonato SABSEG. Diogo Sá “saltou” da bancada para o relvado e quer continuar a afirmar-se na equipa comandada por Luís Miguel Martins.

O jogador veste a camisola do União de Lamas desde os quatro anos e não imaginava que aos 18 já estivesse a viver o sonho que tanto perseguia. Formou-se no clube do coração enquanto acompanhava a equipa principal nos jogos ao fim de semana, integrando a claque “Papa Tintos”. Na 18.ª jornada do Campeonato SABSEG, o sonho ganhou contornos de conto de fadas do futebol, quando marcou o seu primeiro golo pela equipa sénior, ele que começou o jogo no banco de suplentes.

“Obviamente que foi um jogo especial. Antes de entrar em campo, o mister disse-me que eu ia marcar golo. Depois dessas palavras, fiquei mesmo com o pressentimento de que ia marcar, e ainda bem que isso aconteceu, porque como foi o segundo golo, ajudou a que a equipa se tranquilizasse”, revela.

Os festejos foram efusivos, Diogo Sá tirou a camisola e dirigiu-se à bancada para abraçar os adeptos que tão bem conhece.  “Foi um momento muito emotivo e que não vou esquecer, porque desde miúdo que fazia parte da claque. Ia para todo o lado com os Papa Tintos para apoiar a equipa principal. Foi um sentimento brutal e só tenho de lhes agradecer porque nunca deixaram de apoiar o seu clube”, refere.

Diogo Sá considera o União de Lamas a sua “segunda casa”, admitindo que terá de se continuar a aplicar para ter mais oportunidades como a do jogo com o SC Esmoriz, que a sua equipa venceu por 2-0. “Temos um plantel com muita qualidade e o clube dá oportunidades aos jovens da formação. Tenho de continuar a trabalhar para estar ao melhor nível”, garante, acrescentando que o seu “grande desejo é continuar a jogar”.

“Já tive muitas oportunidades para sair, mas o meu sonho sempre foi jogar na equipa principal do União de Lamas. Marquei o golo e estou ainda mais motivado para ajudar a equipa. Ser campeão com este emblema seria a minha maior felicidade. Além disso, não tenho objetivos para altos voos, porque jogo no clube do meu coração”, conclui.

Fotografia
AVFM

12 de Janeiro de 2022
Final Version
Jogadores
Equipas
Categorias
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas