Cláudio Carrão chegou tarde mas já marca com a camisola do CRAC

Não será descabido afirmar que o início de época de Cláudio Carrão e do CRAC foi um tanto ou quanto atribulado, com alguns contratempos pelo meio. O jogador tentou a sua sorte em Espanha, mas as coisas não correram como o esperado e o médio acabou por regressar a casa. De volta a Aveiro, mudou-se para o CRAC, clube que sentiu algumas dificuldades ao longo da pré-época para formar o plantel, o qual foi sendo reforçado com a 1.ª Divisão Distrital em andamento. Apesar dos contratempos, Cláudio acredita estarem reunidas todas as condições para um ano tranquilo do clube, ele que selou o primeiro triunfo da equipa no campeonato, no último domingo.

Aos 20 anos, a vida de Cláudio Carrão já deu muitas voltas. Os primeiros 15 foram passados na África do Sul, onde a família estava emigrada. Foi por ali que deu os primeiros toques na bola, num futebol “mais agressivo”, que contrastava com o seu estilo mais tecnicista. Por isso, diz ter-se adaptado melhor ao estilo de jogo que encontrou por cá, mesmo que tenha passado os primeiros tempos em Portugal longe dos relvados. “Estive algum tempo sem jogar porque não tinha a carta da FIFA, mas depois adaptei-me”, recorda.

Completou a formação no Beira-Mar e, na época passada, fez oito golos com a camisola do Vaguense, na 2.ª Divisão Distrital. “É uma coisa que vai acontecendo. Por época, marco uns oito ou nove. Vou aparecendo na área e, no último ano, também bati penáltis”, conta. Esta época, estreou-se a marcar com um golo que selou a primeira vitória do CRAC na 1.ª Divisão Distrital, à 6.ª jornada, na casa da Geração RD (2-0). “Foi um jogo bem conseguido da nossa parte. Conseguimos colocar em prática a nossa ideia de jogo e controlámos a maior parte do jogo. Só no fim ficou um bocadinho mais difícil, mas resolvemos a situação”, explica o médio, que se havia estreado pelo emblema de Vagos na ronda anterior, diante da LAAC.

Cláudio Carrão acredita “numa classificação tranquila” do CRAC, “porque a equipa é forte e tem bons jogadores”. “Agora, é só subir na tabela”, prevê o jovem jogador, até porque o plantel está a “conhecer-se melhor aos poucos”, algo que vai repercutindo na qualidade do futebol apresentado pela equipa nas últimas jornadas. Depois de ter concluído a escolaridade obrigatória, o médio está apostado em vingar no futebol. Aos treinos no CRAC, Cláudio vai complementando com sessões numa academia de Aveiro. Tudo pelo sonho de fazer carreira como futebolista.

24 de Outubro de 2019
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas