Antevisão e análise ao Campeonato SABSEG por Sérgio Oliveira

A jornada
As melhores ligas de futebol do mundo atraem milhões de seguidores, fruto do estrelato dos seus intervenientes. É legítimo que assim seja. Porém, é a forte competitividade de um campeonato que o eleva a outro patamar. Neste prisma, a 11.ª jornada do Campeonato SABSEG elevou a competição para uma nova fase.

O empate da Ovarense, em Fiães, aliado às vitórias do São João de Ver e do União de Lamas, trouxe um primeiro lugar a dois e um pódio separado por um mero “ponteco”. Já na segunda metade da tabela, a primeira vitória do Paivense, em Cucujães, teve um duplo impacto, se contabilizarmos as derrotas do Oliveira do Bairro, em Bustelo, e do Carregosense, no teste de Pampilhosa. Cinco pontos separam o 13.° lugar (Gafanha) da ‘lanterna-vermelha’. Com esta conjugação de resultados o campeonato fica, literalmente, ao rubro.


O destaque
A vitória do Paivense, pelo facto de ser a primeira, poderia, por si só, ser motivo de lisonjeio. Foi, no entanto, muito mais do que isso. Vencer no terreno de um adversário direto com cambalhota no marcador era algo que não se previa quando Leandro Almeida ampliou a vantagem para o Cucujães, aos 31 minutos. Sou apologista de que muitos jogos se ganham no balneário e um treinador, em momentos como este, mais do que um estratega tático, deve ser um gestor de emoções. Não sei qual foi a mensagem do mister Carlos Manuel ao intervalo, mas Sodiq, aos 52 minutos, e Sandro Gonçalves, aos 56 e 83, espelharam um estado de alma tão diferente do habitual que simplesmente culminou na vitória.

Pura classe. Esta é a melhor definição do estilo de jogo de Nélson Santos. Depois de lesão prolongada, que o afastou deste início de temporada, o experiente “chefe tático” do Bustelo voltou a passear perfume no meio-campo. Foram apenas 24 minutos, é verdade, mas que contribuíram bastante para uma vitória que parecia querer escapar. O regresso de Nélson é, sobretudo, uma excelente notícia para a formação de Miguel Oliveira. Não deixa, no entanto, de ser uma boa notícia para o nosso campeonato. Ninguém se importa de ver arte em pés de veludo.

A antevisão
Com a liderança bicéfala e o pódio repartido por um ponto, o Campeonato SABSEG atingiu o primeiro clímax da temporada. Como tal, a 12.ª jornada será vibrante e as atenções estarão voltadas para três jogos em particular. Ostentando um registo perfeito a jogar em casa, a Ovarense mantém a ambição de continuar no topo da tabela. Para isso, terá de bater um Bustelo que poderá ter outro tipo de argumentos se apresentar Nélson Santos no onze.

Já o São João de Ver e o União de Lamas jogam fora de portas contra o Alba e o Carregosense, respetivamente. Com a entrada de Mathieu no plantel, a turma de Albergaria ganhou mais “cérebro” a meio-campo e será mais
difícil para os ‘malapeiros’, que têm, no entanto, outras armas de jogo individuais e coletivas. No caso do União encontrará, na difícil deslocação a Carregosa, um lamacense de gema, Luís Miguel Martins. Poderá, aqui, existir uma montanha russa emocional que beneficie a competitividade dentro do retângulo do jogo. Outra coisa não se espera.

29 de Novembro de 2019
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas