Antevisão e análise ao Campeonato SABSEG por Sérgio Oliveira

A jornada
A 10.ª jornada do Campeonato SABSEG provou que a derrota sofrida na ronda anterior em nada beliscou os comandados de Tiago Leite. A Ovarense foi intratável, em casa, ao vencer o Estarreja por 4-0. Já o São João de Ver e o União de Lamas, com deslocações complicadas, demonstraram estofo de candidatos. Os ‘malapeiros’ foram ao sintético das Valadas vencer por 0-2, enquanto os ‘lamacenses’ foram superiores na Barrinha (0-1).

A surpresa da jornada aconteceu na Gafanha, com a equipa local a bater o Bustelo por 2-1. Realce ainda para as vitórias do Cesarense, num terreno sempre complicado como é o do Avanca, e do Carregosense, na receção ao Paivense. Neste último caso, foi uma vitória muito importante nas contas da manutenção.

O destaque
A vitória do Gafanha, frente ao Bustelo, é motivo de destaque. Não só pelo facto de ser contra um adversário de peso mas, sobretudo, pelas dificuldades de adaptação que a equipa de Adolfo Parra tem encontrado num campeonato exigente como é o SABSEG. Quando, aos 43 minutos, a equipa de Oliveira de Azeméis se adiantou no marcador, perspetivava-se uma vitória tranquila e natural dos comandados de Miguel Oliveira. Porém, em apenas dois minutos (53 e 54), a equipa mais estrangeira do campeonato deu a volta ao resultado e agarrou com unhas e dentes uma vitória que poderá ser determinante nas contas finais. A aposta em jogadores estrangeiros tem-se revelado, nos últimos anos, uma política sem grande sucesso desportivo. Vejam-se os casos do Famalicão, em 2017/2018, ou de Mansores e Alvarenga, na época passada. O Gafanha terá a difícil, mas aliciante, missão de romper com a história.

Depois, dois destaques individuais. Primeiro para Hernâni Tomás, que deixou de ser treinador do Oliveira do Bairro. O mau momento dos Falcões do Cértima colidiu na rutura entre ambas as partes. A saída de jogadores fulcrais no início de época, fruto de algum impasse diretivo, fez com que a equipa técnica tivesse necessidade de redefinir objetivos. Conhecendo o Hernâni como conheço, e sabendo das suas valências como profissional e ser humano, tem tudo para fazer um percurso de treinador à semelhança do que fez como jogador, de enorme sucesso.

O segundo destaque vai para um jogador que é uma espécie de “assassino” silencioso das boas intenções dos avançados adversários. Trata-se de Óscar Beirão, naturalmente. Depois de uma paragem forçada por lesão, voltou frente ao líder para fazer vinte e três recuperações de bola no jogo. Coincidência (ou não), desde o seu regresso o São João de Ver não mais sofreu golos, incluindo na difícil deslocação a Canedo e no jogo para a Taça de Aveiro. Com um forte sentido posicional, o médio tem uma leitura de jogo que equilibra a equipa nos momentos de maior pendor ofensivo, revelando-se ainda fundamental no processo de transição ofensiva do adversário. Se 71% da terra é coberta por água, o restante é coberto por Óscar Beirão. Um craque que dispensa apresentações.

A antevisão
Fazer a antevisão de grandes jogos leva-nos sempre para um território eternamente mítico de incertezas. Será assim na 11.ª jornada do Campeonato SABSEG. Depois da eliminação da Taça de Aveiro, aos pés do Arrifanense, o Esmoriz visita o terreno de um forte candidato como é o São João de Ver. Porém, fora de portas, a equipa de Migueli tem revelado uma performance notável, pelo que este será um dos jogos da jornada.

A Ovarense vai ao Bolhão medir forças com um Fiães de excelentes executantes e que vem de duas vitórias consecutivas, mas os 'vareiros' já deram mostras de quererem continuar sozinhos no topo. Por essa razão, será um jogo emotivo.

Nota ainda para a receção do Cucujães ao Paivense. A equipa da casa necessita de pontos na luta pela manutenção mas, do outro lado, encontrará um plantel, agora orientada por Carlos Manuel, que está “proibido” de perder mais pontos, pois poderá cavar um fosso com danos irreversíveis.

22 de Novembro de 2019
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas