Antevisão e análise ao Campeonato SABSEG por Sérgio Oliveira

A jornada
“Um dia vamos ter de perder, mas esse dia não será hoje!”. E não foi. Decorria a época 2016/2017, sob o comando do beiramarense José Alexandre Silva, o amigo e eterno capitão Pedro Moreira “gritava” antes de um jogo no igualmente eterno Mário Duarte. Há momentos que ficam para a eternidade.

Que o diga Tiago Leite, que também cravou a sua na Ovarense. À 9.ª jornada do Campeonato SABSEG, o ainda líder perdeu os primeiros pontos, saindo derrotado na visita ao reduto do vice, o São João de Ver. Foi Zé António que, num salto à altura da qualidade dos ‘malapeiros’, ditou as regras do jogo. Aproveitou também o União de Lamas para encurtar distâncias para o líder, vencendo em casa um Canedo que vinha em crescendo (3-1).

O Esmoriz, tal como escrevi na antevisão, voltou a ser mortífero fora de portas. Foi a Pampilhosa vencer por 0-2. Realce ainda para a boa vitória do Bustelo na receção a um Avanca que tem demonstrado qualidade e ainda para a vitória do São Vicente Pereira na visita ao Cesarense. A goleada da tarde aconteceu em Estarreja, na receção ao Oliveira Bairro, numa segunda parte demolidora do plantel às ordens de Magno Grave (4-0).


O destaque
O destaque coletivo vai direitinho para a grande vitória do Esmoriz. A equipa de Migueli tem, obviamente, uma estratégia em função do que cada jogo/adversário pede, mas nunca foge à essência do seu modelo, que é, no fundo, o espelho da sua personalidade. Embalados pelo poder de finalização brutal que Jean Paul tem apresentado – com o toque de Migueli na adaptação a avançado – a equipa vai demonstrando, de jogo para jogo, identidade própria. Foi assim em Pampilhosa, mas não só. O cartão de cidadão deste Esmoriz está para consulta na tabela classificativa.

Individualmente, um treinador a destacar. As razões são óbvias. Esta semana ditou o divórcio, após doze anos de casamento, entre o mister António Correia e o Paivense. Doze anos de qualidade irrepreensível de um treinador que muitas das vezes trabalhou com as segundas escolhas de clubes que, numa primeira instância, têm outros argumentos financeiros e, depois, pela localização geográfica que facilita a captação de jogadores. Demonstrando sempre qualidade, conseguiu classificações históricas. Foi, também, bombeiro de serviço quando o clube mais precisou, mantendo o Municipal da Boavista na rota da Elite aveirense. Haverá sempre espaço, em qualquer setor de atividade, para a competência. E essa, António Correia tem.

A antevisão
Quatro dos seis primeiros classificados medem forças entre si à 10.ª jornada. Com este cardápio, vamos ao prato principal. Os três pontos que separam União de Lamas e Esmoriz podem ditar que terminem a jornada em igualdade pontual, caso a vitória fique na Barrinha. O mesmo se sucederá na visita do Cesarense ao terreno do Avanca, caso o triunfo sorria aos comandados de Cajó. Uma verdadeira ementa gourmet.

Na corrida ao primeiro lugar, o São João de Ver tem nova paragem nas Valadas. A jogar em casa, o Canedo tem subido de nível e poderá ser um duro teste para a formação de Ricardo Maia. Por outro lado, na fuga à despromoção, registo para a deslocação do Paivense ao reduto do Carregosense, que assinala a estreia de Carlos Manuel no comando técnico da turma de Castelo de Paiva. Estou certo que será um grande jogo para acompanhar.

8 de Novembro de 2019
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas