Antevisão e análise ao Campeonato SABSEG por Sérgio Oliveira

A jornada
Mesmo tendo de fazer crescer, quer na antevisão, quer no plano de jogo traçado, as performances das equipas do Campeonato SABSEG, existem sempre resultados que surpreendem. Não que os triunfos do Oliveira do Bairro e do Paivense me tenham surpreendido, pois o momento de ambas as equipas exige que todos os jogos sejam cruciais, mas as vitórias do Cesarense, em Pampilhosa, e do Gafanha, em Albergaria-a-Velha, romperam com todos os prognósticos.

A fatídica tarde da Ovarense nas Valadas, onde perdeu por três bolas sem resposta, confirmam os perigos que o Canedo apresenta a jogar no seu reduto, isto uma semana depois de ter eliminado o Pampilhosa, com estrondo (4-1), da Taça de Aveiro. Este resultado permitiu, não só ao São João de Ver aumentar a vantagem no topo da tabela, já que recebeu e bateu o Fiães por 2-1, como também ao União de Lamas encurtar a distância para o segundo lugar que, quiçá, poderá valer muito mais do que uma “mera” presença na Taça de Portugal.

Apesar desta pequena análise global, ao olhar para a tabela em detalhe, e se tiver que identificar os lugares que estão neste momento em “polvorosa”, não tenho dúvidas em dizer que é o segundo lugar e a fuga à despromoção.


O destaque
Podemos, naturalmente, discutir sobre um jogador ou uma equipa em função das suas qualidades/características, mas o que acho impossível discutir é a determinação psicológica que, muitas vezes, marcam a diferença num jogador ou numa equipa. Neste capítulo, a vitória do União de Lamas é merecedora de destaque, pois a forma como, num espaço de 10 minutos, operou a cambalhota, não se justifica com razões de ordem física mas, essencialmente, de ordem psicológica.

Balla Sangare voltou a ser determinante, com um 'bis', mas gostaria, por uma questão de lógica, de destacar a força de um coletivo que conta com uma espinha dorsal composta por um dinâmico Belinha, um experiente Sanguedo e com um imperial António que, no meu entender, é um dos melhores centrais do campeonato. A vitória da equipa de Ricardo Nascimento ganha ainda outros contornos por ser contra um adversário de peso, o Bustelo, por estar em inferioridade numérica e, ainda, pelo facto de permitir uma séria (re)aproximação ao segundo lugar.


A antevisão
À entrada para a 20.ª jornada, todos olham para a última metade da tabela, pois o cruzamento de alguns resultados poderá provocar um tremendo imbróglio nas contas da manutenção. É que, à exceção do Paivense, que tem uma difícil deslocação a Avanca, todas as equipas (do último lote) medem forças entre si. Para salientar alguns jogos, vejo um Oliveira do Bairro, nesta sua “segunda vida”, capaz de fazer mossa a um Alba que já provou ser capaz do melhor e do pior, assim como não tenho dúvidas de um Carregosense a discutir o jogo na Gafanha.

O jogo do 'Bolhão’, entre Fiães e Estarreja, tem a particularidade de ser o único duelo entre equipas com a mesma pontuação (20 pontos), o que, por si só, já reflete equilíbrio.

Não poderia deixar de salientar, evidentemente, o dérbi ‘vareiro’ entre Ovarense e Esmoriz, assim como a visita do São João de Ver a Bustelo, onde prevejo um grau de dificuldade muito elevado para o líder e o vice-líder do campeonato.

7 de Fevereiro de 2020
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas