Antevisão e análise ao Campeonato SABSEG por Sérgio Oliveira

A jornada
Cinco empates em cinco jogos são apenas cinco resultados. Tratar-se de uma desilusão ou de uma alegria é outra questão. É impossível olhar para a última jornada do Campeonato SABSEG sem constatar os locais onde aconteceram sentimentos contrastantes.

O empate em Ovar é o caso que melhor se adequa a esta metáfora, isto porque foi um resultado altamente penalizador para a Ovarense, se considerarmos a perseguição ao líder, enquanto que para o Cucujães, na fuga à despromoção, é um daqueles resultados que “fazem equipa”. Isso ficou bem visível pela forma como foi festejado, em delírio, o golo de Cassamá.

O mesmo sucedeu na Gafanha, quando Daniel Oliveira marcou para o Esmoriz perto do final, numa altura em que os três pontos pareciam estar engavetados para a equipa de Adolfo Parra. Já os empates caseiros do Bustelo e do Fiães, frente a Pampilhosa e União de Lamas, respetivamente, não foram surpreendentes face ao equilíbrio na qualidade dos plantéis, tal como mencionei na antevisão. Porém, na minha perspetiva, penalizou mais a equipa ‘lamacense’, já que o objetivo da subida está agora a nove pontos de distância.

A vitória do Alba no terreno do Avanca também me surpreendeu, atendendo ao excelente campeonato da equipa de Cajó, sobretudo em casa. Uma vez mais, um contraste de sentimentos no último suspiro da partida.


O destaque
Não tenho dúvidas de que a vitória do Oliveira do Bairro, sensivelmente quatro meses depois, resultou nos três pontos mais saborosos da jornada. Também não tenho dúvidas do nervosismo de Allan Fayan na altura de converter o penálti, pois, embora não fosse um jogo decisivo, acarretava uma carga emocional gigante face aos consecutivos maus resultados da sua equipa. Esta vitória não traça um novo desenho na tabela, mas não deixa de ser uma reação emocional importante para os 'bairradinos', provando que não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe.

A vitória do São João de Ver em Estarreja também teve contornos especiais, por várias razões. Além de ter sido a mais expressiva da jornada (0-4), numa espécie de vingança pela eliminação da Taça de Aveiro, e de ter aumentado o fosso no topo da tabela para cinco pontos, constou na ficha de jogo o novo reforço dos ‘malapeiros’, o guarda-redes André Costa. A aquisição do ex-Vitória de Guimarães é um reflexo claro de que não se pode facilitar no objetivo subida, tratando-se de um atleta de enorme qualidade, que se juntará a nomes como Edu Marques, Óscar Beirão, Alex, Zé António entre muitos outros que compõem o requintado plantel às ordens de Ricardo Maia. Prevejo, aos encarnados, uma segunda volta mais forte que a primeira.

A antevisão
A jornada anterior já mostrou que o Campeonato SABSEG continua a ser um território competitivo, diferente todas as semanas, onde, com o decorrer da prova, as surpresas acontecem com maior frequência. As equipas do fundo da tabela evidenciam, cada vez mais, um nível de jogo mais bem organizado, e ali também há jogadores de grande qualidade. Como tal, o Esmoriz-Oliveira do Bairro e o Paivense-São Vicente Pereira serão dois jogos em que prevejo um equilíbrio diferente do que aquele que a tabela classificativa reflete.

O dérbi São João de Ver-Fiães e a receção do União de Lamas ao Bustelo também serão dois jogos onde não faltará qualidade. Existirá uma pressão diferente para os ‘lamacenses’, pois a derrota poderá trazer consequências irreversíveis para as aspirações no campeonato.

31 de Janeiro de 2020
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas