Antevisão e análise ao Campeonato Grande Hotel de Luso por João Tiago Araújo

A jornada
O Ano Novo não trouxe novo líder ao Campeonato Grande Hotel de Luso. O Beira-Ria manteve a liderança isolada da prova pela terceira jornada seguida, entrando em 2020 a ganhar, diante da Juventude de Fiães.

No jogo da jornada, quem esteve na Gafanha do Carmo não deve ter ficado com muitas dúvidas de que se defrontaram duas das quatro ou cinco melhores equipas do campeonato. Os comandados de Fernando Rocha foram bastante pressionantes na primeira parte, estiveram sempre na frente do marcador e, graças à enorme experiência das suas peças chave, souberam gerir bem a reação do conjunto fianense. A turma de Élio Almeida ainda avançou com o 5 para 4, mas sem conseguir reentrar na discussão do marcador.

Perto do topo, FC Mozelos e Travassô perfilam-se agora como os mais diretos perseguidores. O Mozelos venceu em casa a PARC (4-1), com mais uma exibição consistente sobretudo do ponto de vista defensivo, ao passo que o Travassô, contra o Barcouço, esteve duas vezes a perder por quatro golos de diferença e deu a volta nos minutos finais, arrancando a vitória a apenas 1 segundo do final.

Nos outros campos, referência para a recuperação que o Arrifanense tem vindo a trilhar, tendo desta feita alcançado a segunda vitória consecutiva, na visita à Gafanha da Nazaré. Destaque ainda para o triunfo da CP Esgueira sobre o Cucujães (4-2), que permite à equipa de Carlos Nascimento manter-se no comboio da frente, bem como para a goleada (8-3) da ARCA sobre um Telhadela que voltou a deitar tudo a perder na segunda parte, depois de uma boa entrada em jogo.

O destaque
O jogo de Barcouço merece ser visto por todos os curiosos da nossa modalidade. Os da casa fizeram uma primeira parte notável, muito mais intensos e chegando até com alguma naturalidade a uma vantagem de 4-0. Todavia, a reação do Travassô na segunda parte fica nos registos deste campeonato: passou de 5-1 para 5-6 em pouco mais de 5 minutos. Num final completamente de loucos, o Barcouço teve, a 19 segundos do fim, um lance para acabar com o jogo (2 atacantes contra 1 jogador de campo na baliza), mas no tempo restante ainda sofreria mais golos e permitiria a cambalhota no resultado. O herói de todo este final frenético? Jota, pois claro. Marcou por quatro vezes, defendeu 2x1 em cima da linha de golo, rem(at)ou sempre contra a maré e só não fez chover porque não calhou.

A antevisão
Olhando para a próxima jornada, referência para dois jogos: o que opõe o Travassô à CP Esgueira, duas equipas a realizarem bons campeonatos; e o jogo entre a PARC e a ARCA, que reúne algum interesse por causa de os de Pindelo atravessarem uma certa quebra de rendimento e pelos de Aguada de Baixo estarem numa boa fase mas algo inconstantes fora de portas.

De resto, os extremos voltam a tocar-se, com a deslocação do líder Beira-Ria a Telhadela. A última vez que primeiro e último se defrontaram, os da Gafanha do Carmo sofreram a primeira derrota da época – em Barcouço –, pelo que isso deverá ser suficiente para encararem com outros olhos a combativa equipa orientada por Joel Santos.

10 de Janeiro de 2020
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas