Antevisão e análise à 1.ª Divisão Distrital por José Alexandre Silva

A jornada
O empate sem golos entre Cucujães e Mealhada, naquele que era o jogo mais aguardado da 10.ª jornada, demonstrou, mais uma vez, que se espera, até ao final da competição, um grande equilíbrio, no qual a margem de erro em confrontos entre candidatos vai ser reduzido. Ninguém quer ficar em desvantagem no confronto direto. A Ovarense, agora isolada no segundo lugar, e o líder São Vicente Pereira não facilitaram e ganharam com maior ou menor dificuldade.

A vitória do Paços de Brandão sobre o Gafanha, que estreava Paulo Esgueirão no comando técnico, foi muito importante para a equipa de Kaká na fuga aos lugares de despromoção, que viu ainda o Mosteirô FC, o Beira-Vouga e o Famalicão perderem os seus jogos.

O destaque
Tendo no plantel um dos, se não o mais, virtuoso jogador da competição, o extremo Roberto, o Antes arrancou nesta competição de forma titubeante, sofrendo na pele a pouca competitividade da época passada. No último domingo mostrou um forte caráter na reviravolta no marcador ao passar de um 0-2 frente ao Oiã, para um 3-2 já marcado nos descontos. Roberto fez o primeiro e Jorginho foi o herói ao fazer os dois golos que carimbaram a vitória.

A antevisão
Como não podia deixar de ser, a 11.ª jornada também promete, e em todos os sentidos! Na luta pela subida, a receção do Mealhada ao São Vicente Pereira vai ser não só um teste ao líder, mas também à qualidade da formação bairradina, que tem aqui a hipótese de encurtar as distâncias e de trazer o adversário de volta à “confusão” classificativa, tirando-o da posição confortável em que está há algumas semanas. Neste patamar temos ainda um Fermentelos-Cucujães, que pode definir o caminho da equipa de Gilmar Alves, que quer muito disputar os lugares cimeiros da prova. Na luta pela manutenção o choque entre Beira-Vouga e Gafanha B é fulcral para as duas equipas.

23 de Novembro de 2018
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas