Antevisão e análise à 1.ª Divisão Distrital por José Alexandre Silva

Jornada
Se necessário fosse ter mais exemplos do equilíbrio e da competitividade da 1.ª Divisão Distrital, a oitava jornada foi o exemplo perfeito. Dos cinco primeiros da classificação, apenas o São Vicente Pereira e o Cucujães conseguiram ganhar os três pontos, o que neste caso significa muito mais que apenas isso. Ganhando e aproveitando os deslizes de Ovarense, Argoncilhe e ACRD Mosteirô, que não fizeram melhor do que empatar, as duas equipas estão agora isoladas nos lugares cimeiros da classificação, com 21 (São Vicente Pereira) e 18 pontos (Cucujães).

Destaques
Pela negativa, o destaque vai para a Ovarense. É perfeitamente normal que, por qualquer razão, sendo favorito, se comece a perder um jogo, mesmo que em casa, contra o penúltimo da tabela classificativa, neste caso o Paços de Brandão. Mas quando se sofre o segundo golo (0-2) aos 56 minutos e, ainda assim, com raça vareira, se consegue dar a volta ao marcador em apenas 25 minutos, com golos de Pirata e Horácio (2), não é admissível que, depois, se sofra o empate, desperdiçando assim dois pontos.

Pela positiva, o São Vicente Pereira e o seu futebol atacante. O líder do campeonato tem 26 golos marcados em oito jornadas, tendo em Óscar, com doze golos, o principal “artilheiro” da prova. De um candidato assumido esperava-se que fosse líder, mas nunca com estes números, que mostram bem a sua força atacante.

Antevisão
De toda a jornada, na luta pela subida, há um jogo que se destaca de forma natural, que é o confronto entre o ACRD Mosteirô e o Argoncilhe. Será um bom teste à capacidade das duas equipas que, nesta altura, se assumem como os “underdogs” na luta pela subida de divisão. Os dois líderes da prova têm jogos onde, à partida, são favoritos, mas serão obrigados a ter cautelas para não serem surpreendidos em Mosteirô, o São Vicente Pereira, e na JuveForce, o Cucujães.

9 de Novembro de 2018
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas