Antevisão e análise à 1.ª Divisão Distrital por José Alexandre Silva

A jornada
Numa jornada em que a Ovarense fez, finalmente, valer o seu estatuto de candidato assumido à subida, com uma goleada frente ao Arrifanense, por 5-1, o único deslize das equipas da frente da tabela foi do Mealhada, que cedeu um empate, em casa, frente ao Oiã. A jornada teve ainda mais duas goleadas que, apesar de não serem propriamente surpresas, são de realçar: a do Canedo na deslocação ao Gafanha B (0-4) e a do Cucujães, em casa, contra o Famalicão (5-1).

O líder São Vicente Pereira, apesar das dificuldades esperadas, venceu o Antes por 3-1, com Óscar a fazer o gosto ao pé por duas vezes, e o Fermentelos confirmou a subida de forma na deslocação ao terreno do aflito Beira-Vouga. Num jogo fundamental para as suas aspirações, o Mosteirô FC, a jogar em casa, venceu o Valecambrense por 2-1 e mantém-se na luta pela salvação.

O destaque
Independentemente do campeonato e da valia dos competidores, com diferentes objetivos e diferentes orçamentos para atacar a época, ter uma jornada com 32 golos marcados em apenas nove jogos é um feito de assinalar. Naturalmente que duas das equipas marcaram cinco golos cada, a Ovarense e o Cucujães, e outra quatro, o Canedo, mas nas partidas não existiu nenhum empate a zero e o jogo com menos concretização foi a receção do Juveforce ao ACRD Mosteirô, que sorriu aos visitantes pela margem mínima.

Ganhar é sempre bom, mas quando se conseguem os três pontos depois de estar a perder, e em casa, até aos 85 minutos, ainda é mais saboroso. Foi essa a história da vitória do Paços Brandão em casa frente ao Argoncilhe, Depois de Carvalho ter feito o empate em resposta ao golo inaugural de Ruben Martins, aos 90+3 Justo fez o segundo dos comandados de Kaká e ajudou à conquista de três pontos fundamentais para o Paços de Brandão. Se foi Justo ou não, não sei, mas é sempre de realçar uma reviravolta deste género.

A antevisão
Há dérbis apetecíveis e com história. E eu, que na década de 90 do século passado, joguei ao serviço do Oiã duas épocas (a última de júnior e a primeira de sénior) recordo sempre com um sorriso rasgado todas as histórias que vivenciei e ouvi contar dos confrontos entre o Oiã e o Fermentelos. É como os grandes jogos entre as grandes equipas. Não há vencedores antecipados nem momentos de forma que valham. Quando as duas formações entrarem no relvado do campo da Marinha, a rivalidade faz esquecer tudo. Que seja um jogo de qualidade e que impere o fairplay, é o que mais desejo.

Quanto aos jogos onde intervêm os candidatos, prevejo dificuldades na deslocação do Mealhada, em ligeira quebra, ao campo da ACRD Mosteirô. Apesar da mais-valia do Antes, acredito que a Ovarense será superior na ida à Bairrada, e São Vicente Pereira e Cucujães deverão vencer, com maior ou menos dificuldade, Famalicão (fora) e Beira-Vouga (em casa) respetivamente.

8 de Fevereiro de 2019
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas