Antevisão e análise à 1.ª Divisão Distrital por José Alexandre

A jornada
A vitória do Mourisquense frente à LAAC, pela margem mínima, com um golo do inevitável Figo, relançou a luta pelos lugares de subida e fez mais uma “vítima”, com a saída de Mico do comando técnico da equipa de Aguada de Cima. Já se sabe que nestas coisas não há justiça ou injustiça, pois o que realmente importa são as bolas que dão golo e que trazem os pontos necessários à concretização do objetivo.

Com a saída de Mico, a Direção da LAAC não podia, na minha opinião, ter tido uma escolha mais perfeita do que aquela que fez. Conseguirem fazer regressar Augusto Semedo ao comando técnico de uma equipa sénior é uma jogada de mestre e eleva, sem querer colocar em causa quem quer que seja, a equipa de Aguada ao nível das mais fortes deste campeonato. Temos agora na LAAC um candidato realmente forte, o que só traz mais interesse a uma prova que já de si era muito competitiva.

O destaque
Tinha assumido, na análise anterior, que estava expectante quanto à deslocação do Paços de Brandão ao terreno do Mansores para perceber em que patamar se poderia colocar as duas equipas, numa fase importante da época. Não seria coerente comigo se não assumisse, sem pudores ou falsas questões, que acreditava que a equipa visitada seria a vencedora, até porque, pela primeira vez creio, apresentava no onze titular Tucka e Stefan Mendes. A vitória do Paços de Brandão tem, por isso, pela segunda semana consecutiva, honras de destaque.

Os três pontos conquistados pelo Mourisquense, orientados pelo Carmindo Dias, frente à LAAC, num dérbi duro e intenso (que saudades tenho de estar no banco em jogos assim), foi um sinal claro dado pela equipa de Mourisca do Vouga de que quer estar na luta pela promoção até ao final do campeonato.

A antevisão
Naturalmente que o jogo de maior destaque da 10.ª jornada é o encontro entre o motivado Paços de Brandão e o líder incontestado da competição, o Fermentelos, que conta todos os jogos por vitórias. Será este domingo que perderá os primeiros pontos? A possibilidade é forte, mas a equipa de Tó Miguel tem um plantel experiente, com jogadores de uma qualidade enorme e que já vivenciaram outros campeonatos. Ter, entre outros, João Figueiredo, Alex, Mané, Vela e Mendonça é um certificado de garantia que pode resolver qualquer jogo em qualquer altura.

22 de Novembro de 2019
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas