Riascos vira herói na Oliveirense com um golo "sem querer"

Brayan Riascos, herói no regresso às vitórias da Oliveirense na 2.ª Liga, não consegue evitar uma gargalhada quando lhe pedem para descrever o golo que valeu o triunfo na casa do Gil Vicente (2-1). “Foi sem querer”, admite o avançado, que vive momentos felizes após um ano complicado em Famalicão.

Minuto 87 em Barcelos. O jogo parecia seguir rumo ao empate a um golo, após Sérgio Ribeiro ter aberto a contagem com um golo de levantar o estádio, e James ter igualdo no arranque da segunda parte. Até que, de um canto favorável ao Gil Vicente nasce um contra-ataque fulminante da Oliveirense. Riascos, no seu estilo poderoso, conduz a bola pela direita, vê um colega solto no coração da área, tenta o passe mas...a bola só para no fundo da baliza de Rui Sacramento.

“À primeira vista, parece que quis mesmo fazer aquilo, mas na repetição dá para ver que foi um passe que saiu mal”, atira um puro Riascos, sempre de sorriso no rosto, ele que parece talhado para golos tardios. “Contra o Covilhã também marquei a dois minutos do fim, e agora contra o Gil Vicente, desta vez totalmente sem querer”.

A intenção pouco importa, sobretudo quando verificamos que golo de Riascos em Barcelos fechou um ciclo de seis jogos consecutivos da Oliveirense sem vencer na 2.ª Liga. “Esta vitória dá-nos mais força. Vai ajudar-nos para os próximos jogos, para continuarmos com a mesma atitude”, acredita o colombiano, que espera “sair da zona perigosa da tabela” o quanto antes, rumo ao objetivo da permanência.

Depois, há o sonho da Taça da Liga, que ganhou outros contornos depois da goleada histórica em Guimarães, diante do Vitória (4-1). “Vamos continuar com a garra e a raça de sempre. Esperamos chegar à final four, e temos equipa para isso”. Um desejo à distância de uma vitória no último jogo do Grupo C, na casa do 'vizinho' Feirense.

Na ala ou no eixo do ataque, Riascos é um dos indiscutíveis de Pedro Miguel, mas nem tudo foram rosas nesta história. Depois de uma época no Famalicão abaixo das expetativas, na qual as lesões também não ajudaram, o avançado aceitou, no início desta temporada, cumprir um período de testes no plantel da Oliveirense. O colombiano convenceu e rapidamente se tornou numa peça importante da União. “Tem sido uma época boa para mim. As coisas estão a correr muito bem. Tenho que continuar a trabalhar forte para conseguir os meus objetivos e ajudar a equipa”, atira o atacante. Continuar a marcar, mesmo que seja “sem querer”, ajuda de certeza.

Fotografia
Anybal Bastos

7 de Dezembro de 2017
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas